TwitterFacebookGoogle+

População reergue estátua de Stalin na Geórgia

 Moradores reerguem estátua de Stalin na GeórgiaDois anos atrás, após ganhar cerca de 150 euros num trabalho temporário, o aposentado Lazarishvili pagou cerca de 40 euros para restaurar a pintura e o bronze de uma estátua de Stalin que ficava em sua cidade natal, Telavi, na parte oriental da Geórgia. Não muito tempo depois, o governo de direita de Saakashvili confiscou a estátua sob a alegação de que ela representava “ideais soviéticos”.

Para Lazarishvili isso foi um tapa em seu rosto. “Stalin foi a pessoa mais humana”, disse Lazarishvili contemplando outra estátua de Stalin, esta na cidade de Zemo Alvani. “Ele amparava as pessoas pobres e nunca puniu nem 1% (um por cento) daqueles que mereciam punição. Deveríamos imita-lo no seu cuidado com as pessoas”.

Naquele dia a cidade de Zemo Alvani celebrava o aniversário de Stalin com o retorno da estátua, mas em 2011 a mesma campanha anti-soviética removeu também este monumento, além de vários outros em diversas cidades. Os cidadãos de Alvani esconderam a estátua em uma fábrica de sorvetes abandonada mas acabaram danificando-a no processo.

Após as eleições de outubro último, que varreram o partido direitista de Saakashvili do poder, os cidadãos de Zemo Alvani se sentiram livres para restaurar a estátua e retorna-la para o que consideravam seu devido lugar.

Eles coletaram dinheiro e reinauguraram o monumento no dia do aniversário de Stalin.

Entre o público presente havia pessoas que viveram durante os anos de Stalin. Alguns dedicaram poemas ao líder bolchevique, lembrando a educação gratuita no período soviético.

Havia também diversos jovens que nem chegaram a conhecer o governo soviético, menos ainda a liderança de Stalin, mas demonstrando enorme entusiasmo.

Levan Otiuridze, um estudante de direito de 22 anos da Universidade de Tbilisi, afirmou que a juventude foi a força motriz neste processo de restauração.

“Sabemos que toda essa informação negativa sobre Stalin é fabricada”, afirmou. “Esperamos que este novo governo respeite nossa posição, caso contrário os tiraremos de lá”.

“Eu vim aqui porque eu amo Stalin e amo o meu povo”, disse Phatima Patishvili, moradora de Zemo Alvani. “Eu me lembro quando tinha 12 anos o quanto minha avó chorou quando Stalin morreu”.

A vontade do povo

Enquanto a cidade de Zemo Alvani celebrava a restauração do monumento, a cidade de Gori, berço de Stalin, estava em meio à reconstrução de um parque que irá abrigar sua própria estátua do líder soviético – a mesma que foi removida da praça principal em 2010 sob protestos da população.

Esta estátua, erigida em 1952, um ano antes da morte de Stalin, foi movida então para o Museu Joseph Stalin, em Gori.

Soso Vakhtangishvili, parlamentar eleito no ano passado, afirma que se os moradores estão exigindo a restauração da estátua então isso deve ser uma prioridade para o governo local.

“Se as pessoas querem a estátua de Stalin de volta o governo local deve encaminhar essa questão”, disse.

O aposentado Lazarishvili retornou à sua cidade, Telavi, na noite seguinte à comemoração do aniversário de Stalin em Zemo Alvani.

“Olhando para aquela estátua eu sinto que Stalin e suas ideias estão vivas”, afirmou.

Glauber Ataide

Print Friendly, PDF & Email
pvc_views:
1225
dsq_thread_id:
1040600857

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornais Internacionais

Páginas

Categorias

Especial

Links

Movimentos Sociais e Organizações