TwitterFacebookGoogle+

70 anos da vitória em Leningrado contra o nazifascismo

LENINGRADONo dia 27 de janeiro de 1944, chegava ao fim a mais longa batalha de toda a Segunda Guerra Mundial: o cerco a Leningrado. Há 70 anos, as tropas do Exército Vermelho venciam e expulsavam o exército nazista de Hitler da “Cidade de Lênin”.

A cidade, então, encontrava-se há 872 dias quase que completamente cercada, com rotas de transporte e linhas de abastecimento cortadas. Leningrado, na época tinha, cerca de três milhões de habitantes. O cerco fez com que metade da população tivesse que ser evacuada. A batalha, juntamente com a fome, matou cerca de 700 mil pessoas.

Para os alemães, Leningrado significava um ponto estratégico no plano de invasão da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS). A cidade tinha o principal porto do Mar Báltico, além de ser um centro econômico no oeste da União Soviética. Mas a cidade era, mais do que isso, um centro político importantíssimo para os soviéticos. Ela levava o nome de Lênin, fundador do Partido Comunista Bolchevique e líder da Grande Revolução Russa de 1917, período em que a cidade era a capital do Império czarista e se chamava Petrogrado. Portanto, para os nazistas era fundamental no seu plano de invasão da URSS tomar a cidade.

Só que as forças militares de Hitler não contavam com a feroz e heroica resistência do povo soviético. A população de Leningrado se organizou e, juntamente com o Partido Bolchevique e o Exército Vermelho, resistiu a todos os ataques nazistas. O exército alemão cortou  todas a linhas de suprimentos da cidade, além de realizar bombardeios quase diários, provocando a fome generalizada.

Porém, os soviéticos conseguem uma saída. Durante o inverno, estabelecem uma rota de abastecimento pelo lago Ladoga, que se encontrava congelado. Ao mesmo tempo, a cidade fortalecia sua defesa com a ajuda da Marinha Soviética e com as baterias antiaéreas, que superavam, em quantidade, até as defesas de Londres, que também se encontrava sobre intenso bombardeio nazista. Fábricas enviavam tanques de combate da produção direto para o front.

Incrível que, mesmo com todos os ataques, a cidade mantinha sua vida cultural. Em 1942, em pleno cerco, algumas escolas e teatros foram inaugurados. Houve até um concerto da Orquestra Filarmônica de Leningrado, que apresentou a “Sinfonia Heroica de Leningrado”, de Shostakovitch, que saudava os soldados e trabalhadores que defendiam a cidade e se tornou símbolo da batalha.

A vitória de Leningrado ficou marcada na história como mais um exemplo da combatividade e do heroísmo do povo soviético, do Partido Comunista Bolchevique e do Exército Vermelho na luta contra o fascismo, sendo temas de diversos filmes, livros e músicas. Esse fato significou um avanço fundamental para a vitória da URSS e dos aliados sobre a Alemanha nazista.

A atuação e a organização dos trabalhadores e dos soldados da União Soviética nessa batalha nos coloca um exemplo de luta e de resistência aos ataques do capitalismo, mesmo na sua expressão mais horrenda (o fascismo).

(Com informações do site Gazeta Russa)

Felipe Annunziata, estudante de História da UFRJ e militante da UJR

Print Friendly
pvc_views:
460
dsq_thread_id:
2562079326

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornais Internacionais

Páginas

Categorias

Especial

Links

Movimentos Sociais e Organizações