TwitterFacebookGoogle+

Lançamento do documentário sobre Manoel Lisboa lota teatro em Maceió

doc-ml-alagoas-01O documentário Manoel Lisboa: Herói da resistência à ditadura foi lançado em Maceió nesta quarta-feira, 30 de dezembro, às 19h00, no teatro do Espaço Cultural Linda Mascarenhas – Instituto Zumbi dos Palmares.

Mais de 70 pessoas participaram da atividade promovida pelo Centro Cultural Manoel Lisboa, em parceria com o Partido Comunista Revolucionário (PCR) e a Unidade Popular pelo Socialismo (UP), que homenageou o revolucionário alagoano assassinado em 1973 pela ditadura civil-militar.

Dirigido pelo cineasta argentino Carlos Pronzato, a obra conta com a participação de historiadores, familiares, companheiros de Manoel Lisboa e militantes do PCR – partido fundado por Manoel em plena ditadura militar e que este ano completa 50 anos de fundação.

“O documentário é uma construção coletiva. Várias vozes compuseram a narrativa, de lugares diferentes do Brasil, de várias idades. Pessoas que conviveram com Manoel Lisboa e outras que se inspiraram na história dele. Essa capacidade de atrair tanta gente com seu exemplo de vida demonstra a imortalidade de Manoel Lisboa”, descreveu Magno Francisco, representando o Centro Cultural Manoel Lisboa.

Ao final da exibição, no auditório repleto de militantes de partidos de esquerda, sindicatos, movimentos sociais e por jovens ecoava o grito “Manoel Lisboa” e o público, em coro, respondia “presente!”.

Em nome do Partido Comunista Revolucionário, a jornalista Lenilda Luna agradeceu aos presentes e lembrou que a luta de Manoel pelo socialismo se mantém atual, principalmente diante da crise do capitalismo e da luta de classes que tem se tornada cada vez mais aberta.

“Estamos aqui reunidos um dia após assistirmos a polícia militar e legislativa agir com truculência contra pessoas que se manifestavam diante do Congresso durante a votação da PEC 55. A violência empregada contra estudantes e trabalhadores indica como é frágil a nossa democracia nos marcos do capitalismo e o quanto a luta pelo socialismo permanece viva!”, afirmou Lenilda.

Os exemplares disponíveis do documentário foram todos comprados pelo público presente. O representante da TV Comunitária (TVCOM – Canal 12 da NET) levou uma cópia para incluí-lo na programação da emissora. Sua primeira exibição está marcada para o próximo domingo, 4 de dezembro, às 19h00.

Redação Alagoas

Print Friendly, PDF & Email
pvc_views:
58

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornais Internacionais

Páginas

Categorias

Especial

Links

Movimentos Sociais e Organizações