TwitterFacebookGoogle+

Reflexões de um jovem comunista

whatsapp-image-2016-12-10-at-13-03-09Qual é o preço que um militante tem que pagar para se aceito pela sociedade? O que deve fazer um jovem militante para as pessoas entenderem que é preciso sacrificar certas coisas pra se ter outras melhores? O que devemos fazer para mostrar às pessoas que vale a pena sacrificar nossas vidas pela revolução?

Desde que ingressei na UJR, meu objetivo de vida não é ter apenas casa e comida, mas sim mudar a sociedade em que vivemos, tornando-a mais justa para o povo trabalhador; que todos nós tenhamos condições de trabalho e moradia, de ter dignidade. Luta para ter para os trabalhadores tudo aquilo que os ricos possuem sem nenhum esforço.

Nós lutamos para que mais nenhuma pessoa tenha a vida sofrida que nossas mães e pais – e até nós mesmos – tivemos. Lutamos pelo fim da injustiça, para que as mulheres possam sair de madrugada sem se preocuparem com estupros, sequestros ou qualquer tipo de assédio; lutamos por uma educação libertadora. Para isso, não fazemos cálculos, nem devemos medir as consequências.

Hoje, tenho a compreensão que nossa luta é muito maior que nós. Compreendo que as pessoas precisam de meu sacrifício e o de todos nós para alcançarmos nosso objetivo, que é a dignidade plena, moradia e comida para todos.

Quando disserem que nós somos ‘’vagabundos’’, respondam: somos jovens comunistas!

Hudison de Paula Affonso, militante da UJR – Rio de Janeiro

Print Friendly
pvc_views:
38

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornais Internacionais

Páginas

Categorias

Especial

Links

Movimentos Sociais e Organizações