TwitterFacebookGoogle+

Crescem casos de violência no RN

img_9522Na noite do último dia 11 de março, cinco pessoas foram mortas durante um baile funk em Mossoró, região oeste do Rio Grande do Norte. Centenas de pessoas se divertiam na festa quando vários homens encapuzados invadiram o local e abriram fogo. Além dos mortos, quatro pessoas ficaram feridas.

Ao contrário do que se divulga nos grandes veículos de comunicação, a violência atinge principalmente jovens e trabalhadores pobres nas periferias das grandes cidades. Nesse caso, morreram dois estudantes, um empacotador, um gesseiro e o DJ que tocava na festa. Não eram criminosos, apenas procuravam diversão e lazer, mas suas mortes não causaram comoção nos meios de comunicação da burguesia.

No entanto, isso não é um caso isolado no RN. O crescimento da violência no estado tem chegado a níveis alarmantes. Na madrugada do dia 21/02, 14 pessoas foram executadas com tiros na cabeça em Ceará-Mirim, região metropolitana de Natal, após o assassinato de um policial militar. Segundo os investigadores as mortes podem ter sido cometidas por uma milícia.

O número de homicídios no RN cresceu 31,37% neste ano. De 1º de janeiro a 28 de fevereiro foram registrados 402 homicídios, uma média de quase sete homicídios por dia.

Todo o discurso dos governos de combate à violência não passa de demagogia hipócrita. A sua saída sempre é o encarceramento do povo pobre e preto. Enquanto a juventude no nosso país sofre com a violência e a morte, os grandes veículos de comunicação respondem com indiferença e clamam por mais prisões. O resultado disso é o fortalecimento do crime organizado e da violência policial.

Chega do extermínio da juventude pobre e preta desse país.

Alex Feitosa, Natal

Print Friendly
pvc_views:
1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornais Internacionais

Páginas

Categorias

Especial

Links

Movimentos Sociais e Organizações