TwitterFacebookGoogle+

“Pelo fim da violência obstétrica”: Doulas realizam 1º Congresso em Pernambuco

No último dia 11 de agosto, o plenário da Câmara Municipal de Recife, em Pernambuco, foi palco do 1º Congresso de Doulas de Pernambuco. Com o tema “Pelo fim da violência obstétrica e por Doulas em todas as maternidades!”, dezenas de doulas se reuniram para discutir sobre a regulamentação da profissão e o combate à violência obstétrica.

Com atuação voluntária no SUS, como autônomas ou ligadas a tradição, as doulas que atuam no estado ganharam a representação de uma associação estadual (Associação de Doulas de Pernambuco – Adope), uma das poucas existentes no país. Buscando aprovar uma legislação que garanta a presença dessas profissionais em todas as maternidades e casas de parto de Pernambuco, o Congresso também serviu como audiência pública para debate sobre a aprovação de uma lei municipal que garanta o direito às gestantes de ter um parto humanizado com a participação das doulas.

O congresso teve a participação de representantes de vários municípios e contou com a presença do Movimento de Mulheres Olga Benario na mesa de abertura. Além do Olga, participaram da mesa o vereador de Recife Antônio Neto, o secretário de saúde de Olinda Eld Jhonson, a secretária da mulher de Recife Cristina Mello, a secretária da mulher de Caruaru Ana Elisabeth, a médica Vera Lopes e a diretora da maternidade Bandeira Filho Karla Motta. O Movimento Luta de Classes e a União dos Estudantes de Pernambuco também participaram do evento, pautando a violência obstétrica nas maternidades do estado.

Sandra, representando o Movimento Olga Benario

Dezenas de depoimentos marcaram o evento que além da aprovação da lei municipal também tirou calendário de capacitação estadual para outubro e a participação do estado no encontro nordeste de doulas, que acontecerá em dezembro na cidade de Natal.

A doula é a profissional que apoia a mulher na hora do parto e nesse mundo mecanizado vários profissionais comprometidos apenas com seu bolso tentam a todo custo tirar o momento de protagonista da mulher e da criança ao nascer. A doula é um alicerce fundamental a mulher. Por isso lutamos por mais doulas!

Pelo fim a violência obstétrica!
Pela escolha da mulher ao parir!

Elisabete Araújo, vice-presidente da Adope

Print Friendly, PDF & Email
pvc_views:
58

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornais Internacionais

Páginas

Categorias

Especial

Links

Movimentos Sociais e Organizações