TwitterFacebookGoogle+

Justiça Eleitoral promove ações truculentas em duas sedes do Sindipetro-NF

O Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense (Sindipetro-NF) voltou a ser alvo, nesta segunda-feira (22), de fiscalização da Justiça Eleitoral. Desta vez, os agentes estiveram na sede da entidade em Campos dos Goytacazes (RJ). No último sábado, em ação truculenta que apreendeu jornais, o TRE esteve na sede do sindicato em Macaé.

Em Campos, os fiscais mostraram o mandado de busca e apreensão, baseado em denúncia de que haveria material de propaganda em favor do candidato à Presidência da República Fernando Haddad, e percorreram as instalações dos dois prédios que compõem a sede.

Em aproximadamente uma hora, foram revistadas salas de trabalho e o carro de um funcionário. Nenhum material de campanha eleitoral foi encontrado. Para o sindicato, as atuações da Justiça Eleitoral na entidade são fruto de um ambiente político autoritário, que busca criminalizar os movimentos sociais.

A Verdade entrevistou Rafael Crespo, diretor de Comunicação do Sindipetro-NF, sobre a ação na sede de Macaé.

O que alegaram os fiscais do TRE-RJ e os agentes policiais no momento em que chegaram à sede do Sindipetro-NF?
Alegaram que haveria no sindicato a distribuição de propaganda eleitoral com fake news contra o candidato fascista. O material referido é o jornal Brasil de Fato, com mais de 15 anos de história, e o nosso boletim semanal “Nascente”, com mais de 20 anos de circulação.

A ação aconteceu num sábado, quando não há expediente na entidade. Como a diretoria da entidade avalia isso?
É notório na cidade de Macaé que o Sindipetro não funciona aos finais de semana. Acredito que, por ser em um dia e horário onde não havia grande circulação de pessoas nas ruas e dentro do sindicato, aproveitaram para fazer essa intervenção truculenta, inclusive com ameaça de tiros.

Há uma questão política maior por trás desta ação truculenta, já que o Sindipetro-NF se consolidou historicamente como uma das principais entidades da base dos petroleiros na defesa de uma Petrobras pública e a serviço do povo brasileiro?
É claro que, pelo fato de a entidade ser um ambiente de defesa da classe trabalhadora e da democracia, mais cedo ou mais tarde, iria sentir a mão pesada dos golpistas. Porém ressaltamos que isso em nada nos intimidará, muito pelo contrário. Serve como sinalização de que estamos incomodando e no caminho certo.

O sindicato também tem como marca de suas gestões apoiar os mais diversos movimentos sociais e a imprensa popular. Como vocês veem esse clima de perseguição aos militantes de esquerda e também de censura ao pensamento crítico?
Viveremos, nos próximos períodos, tempos sombrios, em que as forças democráticas precisarão acumular forças para fazer frente a esse fascismo que está aflorado em parcela significativa da sociedade.

Redação,
com informações
do Sindipetro-NF

Print Friendly, PDF & Email
pvc_views:
6

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornais Internacionais

Páginas

Categorias

Especial

Links

Movimentos Sociais e Organizações