TwitterFacebookGoogle+

Carta ao meu partido

Perseguem-nos porque nos temem, e nos temem porque não temos medo.
O amor é contagioso e jamais se apaga das vidas das pessoas que são afetadas por esse sentimento tão sincero. Aquela alegria nas coisas mais simples que nos tira um sorriso verdadeiro em meio à cegueira que nos cerca.

Haveria de lembrar que nessa vida se morre duas vezes. Uma a sua própria morte física e a segunda, quando a última pessoa que lembra de você te esquece ou morre também. Portanto, mesmo mortos viveremos num cantinho da vossa felicidade, porque por essa felicidade entregamos a nossa vida. E isso dá-nos alegria!

Com essa certeza já não me sinto só. Sinto-me um pouco melhor para prosseguir, já não tenho medo. Com astúcia sigo com meus passos firmes adiante. A cada passo nosso, camaradas, o levante de novos homens e mulheres, em sua marcha rumo ao melhor da humanidade.
Em meio a toda amplidão do universo que nos cerca, este é um registro de uma parte de vidas que em um determinado momento juntas cursaram um período histórico, com sonhos que ousamos viver! Este instante de alegria dedico aos herdeiros do futuro.

Como nos ensinou Julius Fucik: “Pela alegria vivemos, pela alegria combatemos! Que a tristeza nunca esteja associada a nosso nome!”.

Lucas J. Barbosa, militante do PCR

Print Friendly, PDF & Email
pvc_views:
1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornais Internacionais

Páginas

Categorias

Especial

Links

Movimentos Sociais e Organizações