TwitterFacebookGoogle+

Enver Hoxha: Construtor do Socialismo e Defensor do Marxismo-Leninismo

Enver Hoxha e o Partido do Trabalho da Albânia desmascararam e enfrentaram os diferentes tipos de revisionistas, lutaram contra os Khrushchevistas, enfrentaram arduamente os Titistas e combateram com precisão Mao e o Maoismo.

Enver Hoxha nasceu na vila albanesa de Gjirokastra em 16 de outubro de 1908 e morreu em Tirana, capital albanesa, em 11 de abril de 1985. Seus estudos foram realizados na capital francesa, Paris, na Universidade de Montpellier, lugar onde entrou em contato com círculos comunistas. Colaborou com o jornal comunista “L’Humanité” (A Humanidade), denunciando o regime monárquico de Zog que governava a Albânia naquele tempo. Em 1936 voltou à Albânia e começou a trabalhar como professor por um período curto de tempo. Depois, lutou na guerra civil espanhola ao lado dos comunistas fazendo parte das “Brigadas Internacionais”. Participou, posteriormente, das manifestações e confrontos com o exército contra o regime do rei monarca Zog e contra a invasão italiana à Albânia em 07 de abril de 1939.

Enver Hoxha ingressou no grupo comunista “Trabalho” e interveio ativamente na formação da Frente de Libertação Nacional, na qual atuou como primeiro comissário. Após a ocupação italiana no país, em abril de 1939, Enver foi enviado para a capital, Tirana, e, em pouco tempo, ele converteu-se em um centro importante do movimento marxista-leninista e da resistência antifascista. Em 08 de novembro de 1941, foi fundado o Partido do Trabalho da Albânia, um produto de vários grupos ligados à esquerda albanesa. Enver Hoxha tinha grande referência ideológica dentro do partido, o que lhe converteu o papel de dirigência. Em 1943, durante a Segunda Guerra Mundial, foi eleito, democraticamente, secretário-geral do Partido do Trabalho da Albânia.

Em 29 de novembro de 1944, a Albânia estava completamente libertada dos invasores fascistas e, após sua liberação, foi instaurado um novo governo liderado pelo Partido do Trabalho da Albânia, tendo Enver Hoxha como principal dirigente do partido. Este é um produto de uma luta árdua e dura dos trabalhadores e do povo albanês. Enver Hoxha diz:

“A revolução albanesa triunfou através da insurreição armada e da criação das forças armadas populares. Na primeira fase acentuaram-se as bases através de núcleos guerrilheiros, destacamentos e batalhões regulares, destacamentos voluntários, territórios de autodefesa, preparação moral e política das massas para a insurreição armada; na segunda fase, a luta transformou-se, através das condições objetivas, em uma insurreição popular geral, foi organizado um exército de libertação nacional; na terceira fase, a insurreição popular geral conduziu à expulsão dos ocupantes, à completa libertação do país, ao aniquilamento completo das forças armadas reacionárias, instrumento dos invasores e à completa destruição do aparato estatal dos ocupantes e dos traidores.”
– Enver Hoxha: Viva o 40° Aniversário da Albânia Socialista.

Após a vitória na segunda guerra mundial, consolidou-se um governo provisório na Albânia e Enver Hoxha fora nomeado o primeiro ministro. Em 11 de janeiro de 1946, foi proclamada por uma Assembleia Constituinte, a República Popular da Albânia, abolindo definitivamente a monarquia e iniciando a construção do socialismo no país.

Em várias ocasiões, a burguesia e os latifundiários tentaram retomar o poder e desviar o caminho revolucionário que marchava o povo albanês, nessa missão Josip Broz Tito, dirigente principal do revisionismo iugoslavo, defende a anexação da Albânia pela Iugoslávia, e o retorno ao feudalismo – este teve um papel nefasto, porém a disciplina e convicção do Partido do Trabalho da Albânia confrontaram e desmascararam a estratégia do inimigo e, em 01 de julho de 1948, a Albânia rompeu relações diplomáticas e amistosas com a Iugoslávia. Durante os meses seguintes, o Partido do Trabalho da Albânia, dirigido por Enver Hoxha, enfrentou correntes que estavam a serviço do capitalismo e do cachorro do imperialismo norte-americano: a Iugoslávia.

Com o Partido do Trabalho da Albânia como cabeça da Albânia, promoveu-se a planificação econômica quinquenal para desenvolver a produção da indústria pesada nesse país. A construção do socialismo impulsionou a economia e conquistou grandes transformações e a burguesia e o imperialismo buscavam de todas as formas golpear o bloco socialista e degenerar os êxitos revolucionários. Nesse sentido, nos países onde os comunistas e a classe trabalhadora baixaram a guarda e não mantiveram a vigilância e a disciplina revolucionária, o revisionismo e o oportunismo conseguiram aproveitar e apoderar-se da direção dos partidos comunistas e dos estados socialistas.

Nesse cenário, o Partido do Trabalho da Albânia, dirigido por Enver Hoxha, revelaram e enfrentaram as diferentes gamas de revisionistas, lutaram contra as teses do XX Congresso do PCUS no qual os Khruschevistas instauraram a volta do capitalismo na URSS; combateram os titistas e destruíram as teses revisionistas de Mao Tsé-Tung, como a teoria dos três mundos entre outras.

Assim, Enver Hoxha converte-se em um legado como combatente comunista revolucionário. Um lutador que enfrentou a reação e o oportunismo nas mais variadas faces como nenhum outro comunista e desmascarou o revisionismo e sem temer defendeu o Marxismo-Leninismo.

SEMANARIO EN MARCHA – PCMLE
Tradução: Thales Caramante

Print Friendly, PDF & Email
pvc_views:
14

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornais Internacionais

Páginas

Categorias

Especial

Links

Movimentos Sociais e Organizações