TwitterFacebookGoogle+

Gestantes em Roda

A Casa de Referência da Mulher – Helenira Preta realizará atividade em defesa do parto humanizado

Casa de Referência da Mulher – Helenira Preta busca acolher mulheres em situação de risco e promover atividades culturais em defesa das mulheres.


MAUÁ Desde sua fundação a Casa de Referência da Mulher – Helenira Preta realiza diversas atividades culturais voltadas à população da região. Uma dessas atividades, de ocorrência mensal e que irá acontecer neste dia 27 de junho, é a roda de conversa com doulas (uma profissional que faz o acompanhamento durante a gestação, parto e pós-parto com apoio informativo, emocional e técnicas terapêuticas), intitulada “Gestantes em Roda”, que busca reunir as mulheres da região para discutir questões sobre gravidez, parto e maternidade.

Atualmente, segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), todos os dias morrem aproximadamente 830 mulheres por causas evitáveis relacionadas à gestação e ao parto no mundo, sendo que 99% de todas as mortes maternas estão concentradas nos chamados países em desenvolvimento. Ainda conforme dados da OMS, a maior parte dessas mortes está concentrada em áreas rurais e comunidades mais pobres. No Brasil, a Associação Brasileira de Enfermagem estima que 1 a cada 4 mulheres já sofreu ou sofrerá violência obstétrica e aponta para o alarmante dado de 325 mortes para cada 603 mil cesáreas realizadas no país.

CONSCIÊNCIA Atividade com doulas será realizada no dia 27 de junho junto a mulheres da região.


Essa realidade, no Brasil, ocorre em um contexto de aprofundamento da precarização dos sistemas de educação e saúde públicas em prol da maximização dos lucros das grandes corporações privadas. Dessa forma, são as mulheres mais pobres, jovens, trabalhadoras e desempregadas a sofrerem os efeitos do modelo capitalista de privatização dos serviços públicos. Sem acesso a informações sobre seus direitos enquanto parturientes e vítimas do sucateamento do Sistema Único de Saúde (SUS), são essas mulheres as mais afetadas pela violência obstétrica no país.

Na região do ABC Paulista, onde se localiza a Casa de Referência da Mulher Helenira Preta, as cidades de Ribeirão Pires, Mauá e Rio Grande da Serra refletem a situação nacional: carência de informações sobre gestação e parto humanizado, inexistência de Maternidades e Centros Obstétricos adequados e consequente necessidade de migrar em busca de municípios em que possa parir de maneira segura e respeitosa.

É nesse contexto que são realizadas as rodas de conversas com doulas, uma iniciativa do Movimento de Mulheres Olga Benário que até o momento já discutiu temas como parto humanizado, violência obstétrica e as verdades e os mitos sobre cesárea que ajudaram muitas mulheres a entenderem suas experiências passadas e as possibilidades do futuro.

Assim, através da atividade “Gestantes em Roda” a Casa Helenira Preta e suas apoiadoras têm funcionado como um alicerce para as mulheres da região, tendo o acesso à informação de forma gratuita e a troca de experiências como seus principais objetivos, para que assim, as mulheres possam conhecer seus direitos e quebrar os tabus e a cultura de parto sofrido e violento e a ideia de que a cesariana é a melhor opção.

Para participar das rodas de conversa e demais atividades, entre em contato pelo Facebook: “Casa Helenira Preta de Referência” ou pelo e-mail casadereferenciahelenirapreta@gmail.com.

Jady Oliveira e Luiza Chara

Print Friendly, PDF & Email
pvc_views:
140

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornais Internacionais

Páginas

Categorias

Especial

Links

Movimentos Sociais e Organizações