TwitterFacebookGoogle+

A Reforma da Previdência foi aprovada na câmara dos deputados em segundo turno

A Reforma da Previdência foi aprovada em segundo turno na câmara dos deputados, mas isso não significa que ela não pode ser derrotada pela classe trabalhadora.

Hendryll Luiz


Foto: Jorge Ferreira/Jornal A Verdade


BRASÍLIA – A Câmara dos Deputados aprovou hoje (7) em segundo turno o texto principal da Reforma da Previdência. A discussão foi acelerada, terminando às 00:40, e com o placar de 370 votos favoráveis contra 124, tendo uma abstenção.

O projeto vai ser encaminhado agora para os senadores do país, sendo o senado dirigido por Davi Alcolumbre (DEM) e se aprovado o texto, será promulgada a retirada dos direitos da classe trabalhadora. O governo, aliado aos banqueiros e grandes empresários, tem se armado vigorosamente contra o povo, deixando todas as categorias desamparadas e sucateadas. A Reforma foi aprovada com o mesmo texto do primeiro turno, votada em junho.

Entre os votos, é necessário analisar que houve uma abstenção. Essa abstenção foi feita pelo Deputado Alexandre Frota, que é do mesmo partido que o Presidente, o PSL. Deixando claro a instabilidade interna entre os fascistas no poder.

O Povo Não Está Calado!

Foto: Divulgação


O Jornal A Verdade vem relatando e denunciando esses abusos feitos pelo Presidente, que é marionete dos Estados Unidos, dos banqueiros e dos latifundiários. Como também vem mostrando a força do povo e suas grandes mobilizações. Nessa segunda-feira houve o ato “Ditadura Nunca Mais”, onde milhares de pessoas marcharam do vão do MASP até o antigo DOI-CODI. A Unidade Popular Pelo Socialismo se fez presente ao lado do povo e reafirmou que “não aceita os ataques e retrocessos aos direitos básicos da população” feitas pelo governo.

No dia 13 de agosto vai ocorrer uma grande manifestação contra o projeto “Future-se”, que prevê a privatização das universidades. A mobilização será nacional, mostrando a indignação dos estudantes e, em geral, do povo brasileiro.

Essa é a única forma de vencer o governo: juntando forças, trabalhadores, lado a lado, indo às ruas gritando que não aceitam a forma como os tratam. A classe trabalhadora é maioria em todos os países e, ao longo da história, os governantes já mostraram que tem medo da grandeza e da união de toda a classe. Afinal, eles se reúnem rapidamente durante a madrugada para votar contra os direitos do povo. Assim, vemos que diversas organizações populares estão apoiando a construção de uma nova greve geral, junto com uma nova Marcha à Brasília para combater efetivamente a Reforma da Previdência.

Print Friendly, PDF & Email
pvc_views:
135

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornais Internacionais

Páginas

Categorias

Especial

Links

Movimentos Sociais e Organizações