TwitterFacebookGoogle+

Primeiro Curso de Formação Politica da Unidade Popular em Caruaru

O curso contou com um amplo debate de ampliação da campanha de filiação do Partido.

Redação Jornal A Verdade
Caruaru


Participantes do I Curso da Unidade Popular em Caruaru.                          Foto: Sarah Teodósio


PERNAMBUCO – Aconteceu no Sindicato da Construção Civil de Caruaru, no dia 22 de agosto de 2019, o Primeiro Curso de Formação Política da Unidade Popular, onde foi discutido a organização interna do Partido, o plano de filiação e finanças. Houve fala de vários companheiros e companheiras que fazem parte dos movimentos sociais na cidade e que ajudam a construir uma alternativa de esquerda.

Valéria Pires, da Direção Estadual da UP, fez uma explanação sobre a organização, sobre a importância dos núcleos de base, como responsáveis de assumir as bandeiras de luta do povo. Segundo a mesma, “o núcleo é o elo do partido com o povo, com os trabalhadores, é através dele que vamos sentir as necessidades locais. Só assim o Partido será capaz de defender as bandeiras de luta da classe trabalhadora e a juventude. Os núcleos devem ser formados de acordo com o perfil de cada companheiro e sua localidade”.  

Foram discutidos temas como o trabalho escravo, Reforma da Previdência, o papel das mulheres no espaço político e como podemos intervir na atual conjuntura, tendo em vista a ascensão do fascismo. A Unidade Popular nasce do anseio de termos representatividade nos espaços do parlamento e para ser um Partido de base que organize o povo por melhorias em sua vida. Rafael Wanderley, advogado e militante da UP, tratou sobre a tática do partido na disputa por cargos eletivos e afirmou: “só um partido alinhando com as necessidades dos trabalhadores é capaz de usar o mandato de forma coletiva, que represente, as mulheres, a juventude, a comunidade LGBTQ+, o povo negro e indígena. Tendo em vista que as prestações da bancada parlamentar precisam ser efetivas, tendo fidelidade aos princípios do partido.”

Rafael Moreira, administrador da Associação dos Trabalhadores Autônomos – ACTA, vice-presidente na AMOVILAP e produtor cultural pelo coletivo Caruaru Hiphop, ressaltou “a importância das candidaturas de cada militante que tenha convicção de sua luta e influência política, para elevar o coeficiente eleitoral do partido e assim termos chances de conseguir uma cadeira de vereador na cidade. Militante da UP, Julyanna Morais, fez uma fala onde defendeu que mais mulheres ocupem os espaços de decisão: “É necessário organizar as mulheres em um partido que defenda o corpo da mulher, que defenda a  descriminalização do aborto, que tenhamos no poder, mulheres que de fato represente os nossos anseios.”, ressaltou.

Foto: Sarah Teodósio

A discussão do curso, de modo geral, foi sobre o crescimento do conservadorismo e do fascismo no país, tendo como proposta, que a Unidade Popular precisa fazer uma política coerente, atrelada com os direitos humanos, defendendo os direitos como saúde e o SUS, moradia, educação gratuita e de qualidade e universidade para todos e todas.  

Tivemos as presenças de Iany Morais – diretora da União dos Estudantes de Pernambuco – UEP,  Antônio Lira – Presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Limpeza Urbana, Henrique Ramos – Presidente do Sindicato da Construção Civil, Lene Correa – Presidente da União dos Estudantes Secundaristas de Caruaru, Sarah Teodósio – Militante da União da Juventude Rebelião e Rogéria Simone – Movimento de Mulheres Olga Benário.

No final foi dada a proposta de continuar a campanha de filiação, crescer o Partido convidando todos que estão insatisfeitos com a sociedade da forma como está colocada e sentem a necessidade de se organizar para contribuir na construção de uma sociedade melhor.

Print Friendly, PDF & Email
pvc_views:
73

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornais Internacionais

Páginas

Categorias

Especial

Links

Movimentos Sociais e Organizações