TwitterFacebookGoogle+

Entidades convocam Congresso de fundação da UEE Piauí

O estado do Piauí passará a ter uma nova entidade representante das lutas dos estudantes.

Santiago Belizário
Movimento Correnteza


Foto: Jornal A Verdade

PIAUÍ – No dia 20 de setembro, cerca de 30 entidades gerais e de base de todas as regiões do Estado do Piauí, entre elas, os DCEs da UFPI e do IFPI, Centros Acadêmicos da UESPI e de várias faculdades privadas, decidiram, em reunião, convocar o congresso de fundação da União Estadual dos Estudantes do Piauí.

Com o objetivo de organizar os estudantes para resistir aos ataques do Governo Bolsonaro, que coloca as universidades públicas e institutos federais como seus inimigos, que congela os investimentos na educação e na saúde por 20 anos, corta os orçamentos das universidades, que estão ameaçadas de fechar suas portas em outubro, corta das instituições de fomento a pesquisa, que anuncia corte de 40% na assistência estudantil para 2020, apresenta o fim do caráter público das IFES e a desobrigação do financiamento do ensino superior público pelo Estado brasileiro.

Nas universidades estaduais, a precarização é uma realidade ainda mais profunda. Na UESPI, nos últimos anos, foram fechados 31 cursos pelo Conselho Estadual de Educação em decorrência da absoluta precariedade em que eram ministrados. Nesse semestre, são mais de 500 disciplinas sem professores, falta de bolsas para pesquisa e incentivo à docência, além do grave problema de segurança que sofrem diversos campi e da alta violência que os estudantes estão submetidos nas paradas e nos arredores das instituições. Os trabalhadores terceirizados ainda sofrem com o não pagamento dos salários e com as demissões em massa.

No ensino superior privado, cada vez mais grupos internacionais compram faculdades no Brasil, com um modelo de educação restrito a uma lógica formal, que precariza as estruturas das instituições, aumenta as mensalidades e coloca tarifas abusivas, fruto da falta de regulamentação.

Além disso, Bolsonaro aprovou, no início do semestre, um aumento de 20% para 40% das disciplinas EaD no currículo das graduações presenciais, trazendo um prejuízo enorme na formação dos estudantes.

É nesse cenário de ataques, mas também de muita luta em defesa da educação pública, que as entidades gerais e de base convocaram o congresso de fundação da União Estadual dos Estudantes do Piauí, como forma de fortalecer a organização dos estudantes em defesa da educação pública gratuita e de qualidade, contra as políticas econômicas que visam à destruição dos direitos do nosso povo.

Print Friendly, PDF & Email
pvc_views:
8

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornais Internacionais

Páginas

Categorias

Especial

Links

Movimentos Sociais e Organizações