TwitterFacebookGoogle+

Movimento de Mulheres Olga Benario ocupa Prefeitura

Na manhã desta quarta-feira, 13 de novembro, o Movimento de Mulheres Olga Benario ocupou a Prefeitura de Porto Alegre junto com companheiras do Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas (MLB) e da União Juventude rebelião (UJR).

Coordenação Estadual do Movimento de Mulheres Olga Benario – RS


Foto: Movimento Olga Benario ocupa Prefeitura

PORTO ALEGRE – Na manhã de hoje, dezenas de mulheres ocuparam a Prefeitura de Porto Alegre. A ocupação ocorreu em função do desligamento da energia elétrica da Casa de Referência Mulheres Mirabal. O grupo, organizado pelo Movimento de Mulheres Olga Benario reivindicou duas pautas: o ligamento imediato da luz e a regularização da Casa que acolhe mulheres que sofreram violência doméstica e seus filhos. Para isso, as militantes solicitaram ser recebidas pelo prefeito Nelson Marchezan Júnior (PSDB) ou algum representante do governo.

Após muita mobilização das mulheres dentro da Prefeitura e diversos desrespeitos por parte da gestão de Marchezan, as coordenadoras do Olga Benario e da Casa Mulheres Mirabal foram recebidas pelo secretário adjunto de Planejamento e Gestão, Daniel Rigon, pela presidente da Fasc, Vera Ponzio, além de representantes da Guarda Municipal e da Procuradoria Geral do Município (PGM). Após a apresentação das demandas e de muita luta política, o representante da PGM se colocou à disposição para solicitar o religamento da energia. Uma petição já foi anexada aos autos na 5ª Vara da Fazenda Pública, onde os procuradores do município afirmam que “o desligamento de energia no local mostra-se desnecessário”.

Foto: Carla Castro

Nana Sanches, coordenadora da Casa de Referência Mulheres Mirabal ressalta que a reunião foi positiva, pois abre um diálogo que anteriormente não se tinha. “Há muito tempo tentamos dialogar com a Prefeitura e não obtivemos êxito. O diálogo só foi aberto após ocuparmos a Prefeitura”. Além do religamento da energia, o secretário fará uma visita às instalações da Mirabal para conhecer o trabalho feito no local.

A energia elétrica foi desligada na última segunda-feira, 11 de novembro, sem aviso prévio. Desde então, a Mirabal está às escuras. Com a ajuda de apoiadores foi comprado um gerador, mas que não deu conta da demanda, sendo que uma delas vem de uma criança que está com pneumonia e precisa fazer nebulizações periódicas, algo que depende de luz.

O desligamento da luz de uma Casa de Referência para mulheres vítimas de violência demonstra os tipos de provações que as mulheres passam na sociedade capitalista. O Estado capitalista é patriarcal e extremamente cruel com as mulheres. Porém, desde cedo aprendemos a lutar. E quando passamos a nos organizar politicamente, percebemos que temos um poder enorme. Isso é algo que aprendemos com as lutas do Movimento de Mulheres Olga Benario, que há 8 anos organiza mulheres que lutam por creches, por trabalho, pelo fim do assédio e do machismo e que já organiza três casas de referência para mulheres em nosso país (Casa da Mulher Tina Martins-MG, Helenira Preta-SP e Mulheres Mirabal-RS).

Seguimos o exemplo da camarada Olga Benario, incansável militante comunista que lutou pelo justo, pelo bom e pelo melhor do mundo e que organizou diversas mulheres para lutarem por uma outra sociedade, a sociedade socialista. Seguimos mobilizadas sabendo que só a luta muda a vida!

Print Friendly, PDF & Email
pvc_views:
84

1 comment

  1. Ercindo Mariano Júnior

    Parabéns pela mobilização e luta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornais Internacionais

Páginas

Categorias

Especial

Links

Movimentos Sociais e Organizações