UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

quarta-feira, 25 de maio de 2022

MOSTRANDO RESULTADOS PARA:

Desmatamento segue aumentando no Brasil

Desmatamento não para de aumentar sob o governo de Bolsonaro. Somos possivelmente a última geração a poder defender essa luta antes que seja tarde demais.

O agro é “Pop”, além de muito rico, mas quem coloca comida na mesa dos mato-grossenses é a agricultura familiar

Mais de 90% dos alimentos não industrializados que chegam às mesas dos consumidores mato-grossenses são produzidos pela agricultura familiar, ao contrário da propaganda global.

Observadores de aves realizam 26° passarinhada contra o Porto Seco em Paranapiacaba

Há mais de 5 anos, a instalação de um Centro Logístico, conhecido como Porto Seco, ameaça desmatar uma área próxima à Vila de Paranapiacaba.

Temporada de chuvas expõe consequências do loteamento de MG ao setor privado

Dique transbordou em Nova Lima, causando danos ambientais e obstruindo a BR-040. Em várias cidades há alagamentos e pessoas desalojadas. 

Empresa causa desmatamento e destrói casas, em Petrópolis (RJ)

Desde que a empresa Manoa iniciou suas obras, moradores do bairro de Vila Rica, bairro periférico de Petrópolis (RJ) com cerca de 4 mil...

Moradores lutam contra desmatamento de florestas urbanas no Rio de Janeiro

A destruição do ecossistema é realizada para aumentar o lucro de pequena minoria. Em uma das maiores florestas urbanas do mundo, a Floresta da...

Prefeitura de São Paulo cancela eleição de conselhos do meio ambiente

Em meio a crise capitalista-ambiental que atinge todo o mundo, a prefeitura de São Paulo negligencia medidas de combate ao aquecimento global ao cancelar a eleição de conselhos para o Meio Ambiente.

Movimento Rola Moça Resiste realiza ato contra o Rodoanel

Redação Minas Gerais  MINAS GERAIS - Na manhã do dia 15 de agosto, organizado pelo Movimento Rola Moça Resiste, demais movimentos ambientais, populares, demais organizações da...

“Aqui vencemos a floresta”: como a ditadura militar torturou a Amazônia

Durante os governos militares, a Amazônia foi representada como um inimigo que impedia a expansão econômica e a felicidade da nação. Durante 21 anos, as Forças Armadas foram responsáveis pela destruição de importantes biomas amazônicos, das riquezas naturais e da fauna local. Trabalhadores imigrantes eram superexplorados e mais de 8 mil indígenas foram assassinados para abrir espaço ao falso “milagre econômico”.

O coveiro dos brasileiros e das nossas florestas

Verdade seja dita: no governo de Bolsonaro, 41 milhões de brasileiros querem trabalhar, mas não encontram emprego e a carne é tão cara que foi substituída pelo ovo. Também quatro em cada dez famílias brasileiras vivem com insuficiência alimentar, isto é, passam fome, constata o IBGE. Mesmo sabendo deste sofrimento do nosso povo, o amigo dos banqueiros e seus generais fascistas reduzem o valor do auxílio emergencial para R$300,00, valor que não compra nem uma cesta básica, e numa canetada exclui 5,7 milhões de desempregados do auxílio emergencial. Não bastasse, traidores da pátria que são, obedecem a todas as ordens dos EUA e da oligarquia financeira. Claro está, portanto, que ou Brasil se livra deste mal chamado Bolsonaro ou este mal continuará destruindo o Brasil.

Destruição do Meio Ambiente: discurso de Bolsonaro acentua desastre

“O discurso de Bolsonaro apenas acentua o desastre, ao qual nega as queimadas na Amazônia e no Pantanal, ataca comunidades indígenas, ataca a comunidade internacional.”

Novidades