TwitterFacebookGoogle+

Invasão de privacidade: EUA inseriram programa espião em 100 mil computadores

De acordo com o jornal The New York Times, a Agência Nacional de Segurança dos Estados Unidos (NSA, em inglês) implantou programas de espionagem em quase 100 mil computadores ao redor do mundo. Embora a maioria dos programas seja inserida através da internet, a NSA desenvolveu uma nova tecnologia, que, por meio de ondas de rádio, consegue invadir os computadores que não estão conectados à rede.

A denúncia é baseada em documentos revelados pelo ex-analista da NSA, Edward Snowden. Segundo o jornal, as ferramentas de recepção – minúsculas placas de circuito colocadas no computador monitorado ou em dispositivos USB – eram instaladas diretamente por uma pessoa com acesso ao equipamento, que pode ser um espião, um usuário do computador ou mesmo seu fabricante.

Entre os alvos do “grampo” estão unidades dos exércitos russo e chinês, a polícia e os cartéis do tráfico de drogas do México, instituições comerciais da União Europeia e países “aliados” dos Estados Unidos, como Arábia Saudita, Índia e Paquistão.

Esse método de espionagem, batizado de “Quantum” e utilizado pela NSA desde 2008, consiste em um canal secreto de ondas de rádio que podem ser transmitidas através de cartões USB instalados nos computadores. As informações são recolhidas por uma estação do tamanho de uma maleta, que pode estar localizada a uma distância de até 13 km do alvo.

Segundo a NSA, esse programa é apenas uma defesa contra ataques cibernéticos estrangeiros. “Nós não usamos nossos serviços de inteligência para roubar segredos comerciais de companhias estrangeiras em benefício das empresas dos EUA e sua competitividade internacional”, disse a porta-voz da NSA, Vanee Vines, para quem quisesse acreditar.

Lembremos que, às vésperas do leilão do campo do pré-sal de Libra, em outubro do ano passado, documentos vazados da NSA comprovavam que a rede privada de computadores da Petrobras foi alvo de espionagem do Governo norte-americano. Esses mesmos documentos também relatavam o treinamento para funcionários da NSA sobre como espionar outras redes privadas de computadores.

De acordo com especialistas em computação, a rede de software do programa Quantum pode criar um caminho digital para lançar ataques cibernéticos contra qualquer alvo monitorado. “A tecnologia de frequência de rádio ajudou a resolver um dos maiores problemas enfrentados pelas agências de inteligência norte-americanas por anos: entrar em computadores que adversários, e alguns parceiros dos EUA, tentavam tornar impermeáveis à espionagem ou ataques cibernéticos”, afirma a reportagem do jornal.

Como vemos, quanto mais o tempo passa, mais se descobrem os planos do imperialismo norte-americano de controlar o conjunto das informações que circulam no mundo para, por meio disso, aumentar seu domínio político, econômico, militar e cultural sobre a humanidade, mesmo que para isso seja necessário sufocar a democracia e limitar a tão venerada “liberdade individual”.

Redação Rio de Janeiro

Print Friendly, PDF & Email
pvc_views:
520
dsq_thread_id:
2564980511

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornais Internacionais

Páginas

Categorias

Especial

Links

Movimentos Sociais e Organizações