TwitterFacebookGoogle+

Movimento de Mulheres realiza debate sobre Outubro Rosa

Jornal A Verdade, edição nº 222, novembro de 2019, Página 10.

Taylinne Barret


Foto: Jornal A Verdade

PERNAMBUCO – O mês de outubro é marcado como o mês de prevenção ao câncer de mama. Esse mês é chamado de “Outubro Rosa”, uma campanha mundial para divulgar informações sobre o tema. O câncer de mama é um das doenças mais comuns entre as mulheres no mundo e no Brasil, sendo o segundo tipo de câncer mais comum entre as mulheres, atrás apenas do câncer de colo de útero. Segundo os especialistas, o câncer de mama é uma doença genética multifatorial,  onde apenas  5% a 10% dos fatores têm relação com a hereditariedade,  sendo os fatores ambientais os principais envolvidos no desenvolvimento das mutações responsáveis pela formação do câncer.

Em 2015, o Instituto Nacional de Câncer (Inca) emitiu um parecer estabelecendo forte relação entre os casos de câncer e agrotóxicos. Para Cristina Pontes Aguiar, professora da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Cariri (UFCA), o papel dos agrotóxicos como agentes causadores de câncer é bastante reconhecido na literatura científica. “Podem até não ser o agente causador inicial, mas os agrotóxicos podem atuar como facilitadores desse processo”, disse. No Brasil, o problema com agrotóxicos é mais grave do que se imagina: o país se encontra no ranking dos maiores consumidores mundiais de agrotóxicos, ultrapassando a marca de um milhão de toneladas por ano.

Outro fator de risco é o estresse, no entanto, como podem as mulheres não se estressar em um sistema em que mais de 13 milhões de pessoas estão desempregados e 70% das crianças de 0 a 3 anos estão fora das creches? Outra questão importante é: como a mulher poderá realizar seu tratamento pelo SUS, diante de tanto descaso com a saúde pública? O Sistema Único de Saúde é uma conquista da população, mas os desvios de verbas e, principalmente, a falta de compromisso dos governantes com o povo geram filas imensas, falta de médicos, medicamentos e esperas de meses para fazer um simples exame.

Tendo em vista a importância desse debate para as mulheres, o Movimento de Mulheres Olga Benário organizou, no dia 17 de outubro, um debate sobre o Outubro Rosa em Pernambuco. A atividade teve a participação de mais de 70 mulheres. Na mesa de abertura, estavam presentes a companheira Melbe Maria, do MLB, Ludmila Outtes, do Sindicato Estadual dos Enfermeiros de Pernambuco (Seepe), Elinez e Elineuza, técnicas de enfermagem do posto do Jordão e da Jaqueira, Gilda Souza, do Movimento Olga Benario e Giselle Woolley, doutoranda em desenvolvimento e inovação terapêutica em medicamentos. Ao final, as mulheres reunidas concluíram que a necessidade de vencer o debate “reducionista” das campanhas do Outubro Rosa, indo além da divulgação da necessidade do exame de mamografia, precisamos ampliar os métodos de prevenção e denunciar os agentes causadores e esse sistema que prefere a defesa do lucro à defesa da vida e da natureza.

Print Friendly, PDF & Email
pvc_views:
3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornais Internacionais

Páginas

Categorias

Especial

Links

Movimentos Sociais e Organizações