TwitterFacebookGoogle+

Crivella atrasa pagamento de estagiários da rede municipal de ensino no Rio de Janeiro

Estes estagiários e estagiárias estão se organizando, de forma independente, para um ato no dia 22 de Janeiro, em frente à prefeitura do Rio para pressionar o prefeito e exigir que o pagamento seja imediato!

Suellen Souza,
Estudante de Pedagogia da Uerj


Foto: Reprodução

JUVENTUDE | Nos últimos meses, a prefeitura do Rio de Janeiro vem tratando com descaso e desrespeito estagiários da área da Educação que trabalham em escolas municipais do Rio de Janeiro. Isso porque, além de não oferecer benefícios que deveriam ser mínimos, como formação continuada e treinamento constante, a prefeitura vem atrasando o pagamento das bolsas-auxílio. Um verdadeiro absurdo, considerando que esses estudantes, muitas vezes, vão em busca de estágios para conseguirem garantir condições de se manterem durante os estudos e, portanto, sofrem na pele com atrasos de salários como esse, gerados pela atual política de desmonte do prefeito Crivella.

O que acontece é que, todos os meses, a bolsa-auxílio desses estagiários não é paga no 5° dia útil, como deveria ser; o atraso tem sido recorrente, assim como acontece agora em janeiro, quando a bolsa referente ao mês de dezembro, a qual deveria ter sido paga no 5° dia útil, ainda não foi depositada. Essa não é a primeira vez que esse tipo de atraso ocorre. Já houve episódios recentes, como em setembro do ano passado, em que o atraso chegou a dois vencimentos, sendo que apenas um havia sido pago. Vale lembrar que, nessa ocasião, inclusive, vários estagiários protestaram contra o atraso na frente da prefeitura.

É importante ressaltar que esses estagiários trabalham em uma área de extrema importância nas escolas municipais, uma espécie de “mediação escolar” voltada a integrar alunos com necessidades especiais à sua turma. Ou seja, percebemos que é um cargo de responsabilidade na Educação da nossa cidade, ainda mais sabendo que, atualmente, somam-se 7.983 adultos, crianças, jovens e bebês com necessidades especiais, entre elas, deficiências auditiva, visual, retardo mental, condutas típicas de síndromes – autismo, altas habilidades e deficiência física matriculadas nas escolas municipais, de acordo com o site da Prefeitura. 

Porém, além de atrasar salários, observa-se que a Prefeitura contrata esses licenciandos para a função de mediador escolar sem oferecer qualquer tipo de treinamento e muito menos suporte. Muitos estudantes relatam falta de informação ao lidar com as necessidades de cada criança no dia a dia. Alguns chegam a acompanhar mais de duas crianças ao mesmo tempo, sem contar a falta de estrutura, material adequado para de fato efetuar a inclusão do estudante mediado. Nesse cenário, embora a prefeitura alegue que mais de mil professores estão passando por treinamentos e suportes para acompanhar esses estudantes, essa não é a realidade perceptível no dia-a-dia das escolas do município do Rio.

É inadmissível que estagiários e estagiárias continuem sendo tratados dessa forma. Vemos diariamente os trabalhadores sendo massacrados pelo sistema capitalista, e este é um exemplo claro do que o capitalismo faz com a juventude que estuda e trabalha. Transforma o jovem universitário em mão-de-obra barata, pois vêem o desespero destes pelo ingresso no mercado de trabalho, pois precisam pagar as contas e sobreviver aos gastos da Universidade. 

Nesse sentido, torna-se necessário cobrar que a Prefeitura cumpra com seu dever, que é o de pagar imediatamente as bolsas atrasadas e de pôr em prática medidas eficazes que garantam a presença, a qualificação e o suporte aos mediadores nas salas de aula, o que é um direito do estudante inclusive previsto na nossa LDB (Lei De Diretrizes e Bases da Educação Nacional), no capítulo V, artigo 58, parágrafo I: Haverá, quando necessário, serviços de apoio especializado, na escola regular, para atender às peculiaridades da clientela de educação especial.”.

Esses estagiários e estagiárias estão se organizando, de forma independente, para um ato no dia 22 de Janeiro, em frente a Prefeitura do Rio para pressionar e exigir que o pagamento seja imediato!

Chega de descaso! 

Crivella, respeite as estagiárias e os estagiários da Prefeitura do Rio!

Print Friendly, PDF & Email
pvc_views:
78

1 comment

  1. Maria José Vieira Lins Alves

    Estou nessa situação, sem poder fazer a rematrícula na faculdade também.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornais Internacionais

Páginas

Categorias

Especial

Links

Movimentos Sociais e Organizações