TwitterFacebook

Recuo nas demissões da Dataprev comprova a força da greve dos trabalhadores

Em uma audiência que aconteceu hoje (04) no Tribunal Superior do Trabalho (TST), a empresa Dataprev, responsável pelas informações do INSS, decidiu suspender por 30 dias as quase 500 demissões que foram anunciadas por todo o Brasil, bem como o fechamento de 20 unidades. Esse recuo é uma resposta a uma corajosa greve dos trabalhadores iniciada na última sexta (31), que vem lutando bravamente contra os ataques do governo Bolsonaro à estatal, através do seu plano de desmonte e privatização.

Raphael Assis
Rio de Janeiro


A direção da Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência (Dataprev) decidiu suspender por 30 dias a demissão de 494 funcionários por todo o Brasil, depois que os trabalhadores da empresa entraram em greve no último dia 31. A greve se iniciou em resposta a um anúncio feito pela estatal no início de janeiro informando que a empresa deixaria de atuar em 20 estados, encerrando suas atividades e, consequentemente, demitindo os trabalhadores das regiões.

Na tentativa de justificar essas absurdas demissões, a presidente da Dataprev, Christiane Edington, disse que os fechamentos dessas unidades e as demissões gerariam uma redução de custos de 93 milhões de reais nas folhas de pagamento. Porém sabemos que a estatal, somente em 2019, lucrou mais de 150 milhões de reais. Para que uma empresa estatal precisa de mais lucros? Para que reduzir mão de obra e serviços para aumentar lucros se a função da empresa é servir ao Estado? É importante lembrar, ainda, que 98% de receita da empresa vem do serviço que ela presta ao INSS de gerenciar os pagamentos de todos os seus benefícios, ou seja, um serviço de extrema responsabilidade, já que significa controlar informações muito importantes de todo o povo brasileiro. Além do INSS, a empresa estatal ainda controla os registros de nascimento e óbito no país, bem como os cadastros trabalhistas. Ao todo, são mais de 15 bilhões de dados que a empresa controla via Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS).

Mas parece que isso não é importante para o presidente Jair Bolsonaro, já que ele já apresentou um plano para privatizar a Dataprev; entregá-la à iniciativa privada, deixando todo esse processamento de dados de extrema importância nas mãos de empresários gananciosos por lucros. Um verdadeiro descaso com toda a nação brasileira.

Inclusive, o que nos garante que esse fechamento de unidades por todo o Brasil e essas demissões em massa para “reduzir custos” não cumprem a finalidade de atrair os olhos de possíveis empresários compradores da empresa? Afinal, menos unidades funcionando e menos funcionários trabalhando significariam mais lucros. Mas a troco de quê? Da precarização de um serviço tão importante para o nosso país!

Trabalhadores da Dataprev fazendo protesto contra o desmonte da empresa

Isso tudo só nos prova que Bolsonaro é um inimigo do nosso povo, e que ele governa para atender aos interesses dos grandes empresários que querem lucrar cada vez mais no nosso país! Mas a classe trabalhadora vem se organizando contra esses ataques. A greve dos trabalhadores da Dataprev, a qual obteve essa importante vitória parcial, nos demonstra isso!

Print Friendly, PDF & Email
pvc_views:
181

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornais Internacionais

Páginas

Categorias

Especial

Links

Movimentos Sociais e Organizações