TwitterFacebookGoogle+

Categoria: Saúde

Psicotrópicos para crianças não é solução

Nunca houve tantos diagnósticos psiquiátricos direcionados aos jovens em contextos de formação social, cultural e psíquica. Características que deveriam fazer parte da atitude constituidora da identidade são tomadas como inapropriadas e indesejadas, passíveis de patologização e medicalização. As reflexões empíricas de Paulo Freire, que visavam constituir uma educação libertadora e que superasse o estado de…

Leia mais

A febre amarela e o desmonte da Saúde Pública

A febre amarela é a doença da vez. Rádio, televisão e jornais dão a todo minuto notícias sobre casos novos, vacinação, tipos de vacina, quem pode ser imunizado, etc. É a grande questão de saúde no país. O primeiro esclarecimento a ser feito à população é: não existe um “surto” de febre amarela. Há pouquíssimos…

Leia mais

Ministro da Saúde volta a atacar saúde pública

Existem muitos hospitais no Brasil. Esta foi a conclusão a que chegou Ricardo Barros, Ministro da Saúde. Durante um evento em São Paulo, em 20 de setembro do ano passado, Barros soltou a pérola de que 80% dos hospitais públicos deveriam ser fechados. “Poderíamos resolver tudo com 1.500 hospitais (hoje são 7.500). Esse é o…

Leia mais

Sindicato dos Médicos do Rio defende saúde pública

A luta contra a privatização da saúde e o desmonte do Sistema Único de Saúde (SUS), promovidos por Temer, seu ministro da Saúde, Ricardo Barros, e os banqueiros, avança no Rio de Janeiro. Reunidos no dia 18 de setembro em audiência pública na Assembleia Legislativa do Estado, o Sindicato dos Médicos do Rio de Janeiro…

Leia mais

Setembro Amarelo: vamos falar de depressão e suicídio?

No começo parecia bobagem. Era só uma falta de motivação. Passaria. Aos poucos foi deixando de comer e sair da cama. Até tomar banho tornou-se uma tarefa árdua. Sua rotina estava alterada e ela passou a se enxergar sozinha, mesmo quando acompanhada. “A minha existência já não tinha validade. Eu me sentia reduzida. Tudo que…

Leia mais

Encontro Nacional de Residentes em Saúde discute a defesa do SUS

Entre os dias 14 e 18 de agosto, aconteceu o VII Encontro Nacional de Residências em Saúde, no Centro de convenções de Olinda (PE). O evento, que ocorre anualmente, reuniu mais de 800 profissionais de saúde que fazem especialização no programa de residência em todo o país, preceptores, tutores e coordenadores. Com o tema “Refletindo…

Leia mais

O autocuidado é uma tarefa revolucionária

Quando nascemos não escolhemos o sistema econômico em que vamos viver. Esta situação piora quando precisamos vender a nossa força de trabalho para sobreviver. No capitalismo, a maioria das pessoas é privada de direitos básicos como saúde, alimentação, habitação, saneamento, emprego e educação. Hoje, aproximadamente 870 milhões de pessoas sofrem de subnutrição no mundo, segundo…

Leia mais

O marxismo e a psicanálise freudiana

Dentro da psicologia há correntes que se cruzam com o marxismo e sua proposta e nos ajudam a entender melhor o ser humano em seu contexto social, como a psicologia social e, mais especificamente, a sócio-histórica (Vygotsky, por exemplo). A psicanálise é uma construção teórica e metodológica à parte da psicologia, que serviu como ponto…

Leia mais

Governo corta verbas para combate à tuberculose

A tuberculose, que matou milhares de pessoas no final do século 19 e começo do século 20, permanece viva e muito ativa no século 21. Todos os anos, 1,8 milhão de pessoas no mundo morrem por causa dela. A erradicação dessa doença está associada a melhores condições de vida da população, investimento na saúde, informação,…

Leia mais

Planos de saúde devem R$ 2 bilhões ao SUS

Os planos de saúde acumulam há anos uma dívida com o Sistema Único de Saúde, que só cresce. De acordo com a lei 9.656/98, é cobrado ressarcimento ao SUS toda vez que um paciente é atendido na rede pública para um serviço que poderia ser realizado na rede suplementar, quando este é contratante de um…

Leia mais

Febre Amarela: mais um descaso com a saúde pública

Erradicada no século passado, a febre amarela não preocupava e não integrava a caderneta de vacinas obrigatórias e parecia uma realidade distante do Estado do Rio de Janeiro. Estava enterrada no passado. A epidemia, que matou 60 mil pessoas entre 1849 e 1907, retorna à vida da população fluminense. A tentativa de exterminar o mosquito…

Leia mais

Jornais Internacionais

Páginas

Categorias

Especial

Links

Movimentos Sociais e Organizações