UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

sexta-feira, 27 de janeiro de 2023

CATEGORIA

Saúde

Quando menstruar dignamente torna-se um privilégio

Pesquisas apontam que, na falta do absorvente, 26% das estudantes brasileiras deixam de frequentar a escola durante o período menstrual, perdendo até uma semana de aulas por mês. Em outros casos, recorrem a métodos nada seguros e saudáveis para conter o fluxo: folhas de caderno ou jornal, papel higiênico e até miolo de pão são utilizados por pessoas que menstruam em situação de vulnerabilidade social no lugar do absorvente.

Interventor Bulhões segue entravando a exigência de comprovação vacinal na UFRGS

Movimento Luta de Classes/RS A comunidade universitária foi (nem tanto) surpreendida com um banner na página inicial da UFRGS alertando que a Universidade não exige...

LGBTfobia coloca ISTs como um problema da população LGBTIA+

Jonas Rocha* OPINIÃO - No mês de janeiro, conhecido como mês da visibilidade trans, a prefeitura de Gravataí/RS ostenta nas unidades básicas de saúde cartazes...

Governo Bolsonaro indica eletrochoque como tratamento para autistas

Nicole Conversano Lavinia SÃO PAULO - Em novembro de 2021, o Governo Federal, por meio da Conitec, órgão federal que tem a função de incorporar,...

Construção do poder popular nos conselhos de saúde de Mauá-SP

Nos dias 11 e 12 de novembro de 2021 aconteceram as eleições para o Conselho Gestor de Saúde na cidade de Mauá – ABC Paulista. O resultado das eleições foi vitorioso e foram eleitos uma conselheira e um suplente da Unidade Popular nos bairros Jd. Itapark e Kennedy, respectivamente. Construído por uma campanha popular e de massas com a participação dos moradores do bairro.

De onde vem a água de nossa torneira?

Falta saneamento básico e sobra poluição industrial nas lagoas do Guandu, principal reservatório hídrico do Rio de Janeiro. 

As pessoas com deficiência e a luta por uma educação inclusiva

A educação inclusiva precisa ser desenvolvida, aprimorada, precisa de mais investimento e ser defendida pelo povo como a forma mais avançada de educar as pessoas com deficiência. Ao contrário, defender a educação especializada como solução definitiva é uma posição reacionária e anticientífica.

A pane do monopólio das redes sociais e a necessidade de “desacelerar”

O apagão das redes de Zuckerberg trouxe – além de instabilidade para aqueles que necessitavam destas ferramentas de trabalho – muita ansiedade para os internautas, acendendo um alerta sobre a necessidade de “desacelerar” e rever o uso que fazemos das chamadas "redes sociais".

O retrato da pobreza menstrual no Brasil

No Brasil, 25% das meninas entre 12 e 19 anos deixam de ir à escola pela falta de absorventes, o que leva muitas a recorrerem a outras opções, como miolo de pão, papel, pano e até absorventes de outros ciclos são usados para frear o sangue menstrual.

Os nove crimes de Bolsonaro (que deveriam ser onze)

Beatriz Faria, UJR A CPI da Covid foi instaurada no Senado Federal em 27 de Abril de 2021, com o objetivo de investigar as irregularidades...

Inteventor bolsonarista, Bulhões veta passaporte vacinal na UFRGS

Núcleo MLC - UFRGS RIO GRANDE DO SUL - Em 2020, a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) sofreu com a intervenção do...

Recente