UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

segunda-feira, 4 de julho de 2022

Aerj, 10 anos de luta pelos direitos da juventude

AERJA Associação dos Estudantes Secundaristas do Estado do Rio de Janeiro (Aerj) realizou seu 5° congresso no dia 10 de novembro, reunindo cerca de 300 estudantes de várias regiões do Estado para debater a educação, o passe livre e outras bandeiras de luta.

O congresso contou com a presença de diversos sindicatos e entidades, como Ubes, Fenet, Ares-ABC, DCE da Unissuam, DCE da UFRJ, Sindipetro-RJ, Sindicato da Educação (Sepe), ASSIBGE, Sintnaval, Sintell, Sindipetro-Caxias, dentre outros, além da participação do cacique Carlos Tucano, da aldeia Maracanã, que saudou o congresso convidando os estudantes a lutar pelos seus direitos.

Em seguida, os estudantes se dividiram nos grupos sobre políticas educacionais e ensino técnico, soberania nacional e luta popular, democracia e livre acesso à universidade e movimento estudantil. À tarde, houve o debate sobre passe livre todo dia, sob controle dos estudantes, e participaram da mesa: Gladson Reis, 1° vice-presidente da Ubes, Raphael Almeida, coordenador-geral da Fenet, Carlos Henrique, presidente da Aerj e Jonatan Silva, representando o grêmio do Colégio Pedro II de Realengo. Esse debate aprovou que a principal bandeira de luta para a próxima gestão será a conquista do passe livre em todos os dias sob controle estudantil.

Após o debate, teve início o ato pela memória e a verdade. Homenageando e elegendo como patrono da Aerj o estudante Marco Nonato da Fonseca, aluno do Colégio Pedro II – Humaitá, na década de 1960 e militante da Ação Libertadora Nacional (ALN), pela sua história de dedicação à luta contra a Ditadura Militar e pelo socialismo. Nesse ato, estiveram presentes Carlos Eugenio Paz, o Comandante Clemente, ex-dirigente da ALN que militou junto com Marco Nonato; o companheiro Afonso (ex-militante do PCBR), Marcos Villela, do PCR, Jaques D’ornellas, da União Nacional dos Anistiados (UNA) e Esteban Crescente, da UJR.

Para terminar o congresso, junto com a plenária final, foram chamados para compor a mesa os ex-presidentes da Aerj, que realizaram uma bonita saudação em homenagem aos 10 anos da entidade.

Na sequência, a plenária final aprovou as propostas formuladas pelos grupos de debate e elegeu a nova diretoria, que terá a frente, como presidente, a estudante Juliana Alves, que agradeceu aos estudantes e fez um balanço da entidade:

O congresso terminou com uma peça de teatro preparada pelos estudantes da cidade de Itaperuna, baseada no livro Batismo de Sangue, de Frei Betto.

Redação Rio

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes