UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

quarta-feira, 7 de dezembro de 2022

Chávez: “Estou batalhando de novo por minha saúde”

ChávezO governo venezuelano divulgou nesta sexta-feira (15/02) as primeiras imagens do presidente Hugo Chávez, que se recupera em Havana da quarta cirurgia contra um câncer na região pélvica.

Para desespero da grande burguesia internacional e da oligarquia venezuelana,  “o presidente Hugo Chávez está cada dia melhor e mais incorporado às suas funções”, afirmou o  ministro da Ciência e da Tecnologia da Venezuela, Jorge Arreaza, depois de visitar Chávez em Havana. Segundo o ministro, Chávez já  deixou o pós-operatório e entrou em uma nova etapa de tratamento contra o câncer diagnosticado em meados de 2011. Logo após a cirurgia de 11 de dezembro passado, Chávez enfrentou uma insuficiência respiratória. Embora ela persista, vem sendo tratada com sucesso e o presidente se encontra  na plenitude de suas faculdades intelectuais.

Comprovando a afirmação do ministro, Hugo Chávez enviou uma mensagem assinada de próprio punho aos líderes latino-americanos e caribenhos que participaram  da Cúpula da Comunidade de Estados da América Latina e do Caribe (Celac), em Santiago. “Lamento não poder comparecer a esse evento em Santiago do Chile. Como é do conhecimento de todos, desde dezembro do ano passado estou batalhando de novo por minha saúde na Cuba revolucionária”, disse Chávez na carta, lida pelo vice-presidente Nicolás Maduro durante a reunião. Maduro acrescentou que  “o presidente está na batalha, ciente da situação que tem vivido, do difícil do pós-operatório, do que está acontecendo em nosso país, informado do que acontece, disciplinado com seu tratamento, cumprindo as recomendações dos médicos”.

Chávez recebeu permissão da Assembleia Nacional e do Tribunal Supremo de Justiça  para se ausentar do país até que esteja recuperado. Porém, a oposição direitista deseja que ele retorne a Caracas mesmo sem ter se curado da doença. Na realidade, a direita da Venezuela, o imperialismo e todos os seus lacaios querem a sua morte. Não aceitam os avanços sociais nem as nacionalizações realizadas pelo governo. Com efeito, em 14 anos, o presidente Hugo Chávez nacionalizou multinacionais como a Cargill, colocou a petroleira PDVSA sob controle popular e  estatizou empresas agroindustriais, metalúrgicas e de construção civil.

Além disso, a mortalidade infantil foi reduzida de 25 por 1.000 crianças para menos de 13 por 1.000; 96% da população passou a ter acesso à água; de 18 médicos por 10.000 habitantes, agora são 58; 13.721 clínicas médicas foram construídas nos bairros pobres (crescimento de 169,6%) e 350 mil casas populares foram entregues.

Por essas razões, o povo continua com Hugo Chávez e, sucessivamente,  vem derrotando nas eleições a direita e seus meios de comunicação – e vai às ruas apoiar o tratamento de saúde do seu presidente.

Da Redação

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes