UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

segunda-feira, 28 de novembro de 2022

Ato sindical “Unidos, Jamais Vencidos” homenageou trabalhadores e sindicalistas vítimas do regime militar

ato_sindical_cvPromovido pela Comissão Nacional da Verdade (CNV), por meio de seu Grupo de Trabalho: Ditadura e Repressão aos Trabalhadores e ao Movimento Sindical, o ato rememorou mais de 400 trabalhadores perseguidos ou/e mortos no período de 64 a85, no Brasil.

As dez centrais sindicais que participam do GT estiveram presentes na solenidade e realizaram suas intervenções prestando homenagem a centenas de trabalhadores perseguidos.

João Vicente Goulart, filho do ex-presidente João Goulart, em uma fala emocionada, lembrou da autorização feita pela CNV para a exumação do corpo de Jango e afirmou que ” e exumação não deve ser só do corpo de meu pai, mas de toda reforma de base do nosso país”.

Rosa Cardoso, advogada e representante da CNV no ato, elencou a importância de se prestar homenagens aos trabalhadores e a entidades sindicais, pois é principalmente pelos sindicatos que o povo se interessa e começa a participar da política.

Nas intervenções de alguns sindicalistas presentes, foi destacada a ação das grandes empresas e corporações que sustentavam financeiramente e com estruturas a Ditadura Militar, fazendo memória de que estas também são responsáveis pela repressão política sofrida pelos trabalhadores, já tão explorado por elas em seus empregos.

Redação São Paulo

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes