UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

segunda-feira, 28 de novembro de 2022

Cerca de 10% da Itália está abaixo da linha da pobreza

linha da pobreza na itáliaSegundo dados oficiais da agência italiana ISTAT, cerca de 6 milhões de pessoas, o que representa quase dez por cento da população, vivem em “pobreza absoluta”. Os números representam 1,2 milhão a mais que 2012.

A “pobreza absoluta”, como definida no relatório, significa não ter recursos suficientes para comprar “bens e serviços para uma vida digna”. Para tal o dinheiro deve permitir que cada pessoa tenha uma dieta diária de 1.700 calorias, que uma moradia para quatro pessoas tenha um espaço de pelo menos 56 metros quadrados e que seja possível arcar com eletricidade, telefone, aquecimento, vestuário, meio de transporte, serviços de saúde e medicamentos.

Na linha de frente da pobreza absoluta estão casais com três ou mais filhos, mas também idosos. A situação dos desempregados é pior do que a daqueles que possuem emprego. No total, cerca de 1,43 milhão de crianças vive na pobreza.

Segundo a organização católica Caritas, estes dados apenas confirmam o que ela vinha denunciando, já que cada vez mais famílias com pelo menos dois filhos ou homens com menos de 35 anos buscam auxílio da entidade.

A situação mais dramática está no sul da Itália: apesar de concentrar menos de um terço da população, a região possui a metade dos pobres do país, dos quais 50% são crianças e jovens. No ano passado o número de pobres era de 10%, subindo agora 12,6%. Além disso, 26% estão apenas ligeiramente acima da linha da pobreza.

Glauber Ataide, com informações de Neues Deutschland

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes