UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

quarta-feira, 7 de dezembro de 2022

Escola privada assedia alunos em meio à greve

Com a oferta de bolsas integrais para alunos das escolas paralisadas, tubarões do ensino buscam se aproveitar da greve para desmobilizar a luta dos professores

Guilherme Piva
___________________________________________

A greve da educação em Minas Gerais segue forte, e já impôs derrotas ao governo desmoralizado de Romeu Zema. Ao dar reajuste salarial de 46% para a Polícia Militar enquanto segue dando calote no professorado, que não recebeu nem o 13º salário de 2019, viu seu governo se enfraquecer ainda mais, despertando críticas dos deputados estaduais de seu próprio partido. O vice-governador rompeu com o governo em crise.

Em Barbacena, apenas três escolas funcionam. Todas as demais estão paralisadas total ou parcialmente. Tendo em vista esse cenário, o Centro Educacional Aprendiz considerou uma boa ideia assediar os alunos das escolas em greve, ofertando bolsas de 100%. Investindo em publicidade, pagaram anúncios nas redes de um jornal local que divulga várias vezes ao dia, em intervalos curtíssimos, tal assédio canalha.

Por outro lado, a escola que busca se promover como uma instituição solidária e bondosa é frequentemente denunciada por descumprimento de leis trabalhistas, chegando a ter seu fechamento determinado pela justiça pela acusação de falha no setor das normas de prevenção e segurança. A proprietária chegou a ser presa sob acusação de crimes tributários, como estelionato, sonegação fiscal e apropriação indébita previdenciária, havendo 41 processos em seu desfavor, mas conseguiu um Habeas Corpus.

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes