TwitterFacebook

Rede municipal de Barbacena suspende contratos de professores na pandemia

Foto: Reprodução

Por Guilherme Piva
Barbacena – MG

Além de retornar com as aulas enquanto a pandemia de Covid-19 já atingia o Brasil, a prefeitura de Barbacena suspendeu contratos de professores da rede municipal de ensino em meio à crise sanitária. Isso tudo para não ter que pagar seus salários, informando sobre a suspensão apenas depois de ela já ter sido feita. Servidores não receberam o pagamento de maio.

A Verdade recebeu um relato de uma professora contratada que preferiu não se identificar. O depoimento mostra o descaso e desrespeito com que o município vem tratando os trabalhadores da educação.

“As escolas voltaram em fevereiro e foi ate o dia 17/03 até termos a informação que pararia por conta do coronavírus. Até aí tudo bem. Nosso pagamento de abril foi normal, e fomos comunicados que voltaríamos a trabalhar a partir do dia 22/04, então ficamos trabalhando. Recebemos nosso salário de maio normal, e continuamos trabalhando até receber uma ordem para parar novamente, então já ficamos meios receosos em questão do pagamento, mas ficamos no aguardo, pois ninguém comentava nada sobre isso com a gente. Bom, até agora nada. No dia 20/05 quando meu celular tocou, tive a informação de que o meu contrato estava suspenso desde o dia 11/05 e que retornaria quando as aulas voltassem, e assim continuam ligando para falar dos contratos suspensos, se não temos o direito de receber por não estarmos trabalhando, por que o prefeito não distribuiu esses funcionários em outros setores? Pois tem muitos pais de famílias que agora não têm de onde tirar o pao de cada dia”.

No último dia 25 a prefeitura de Barbacena reabriu o comércio, seguindo a decisão da macrorregional das Vertentes. A retomada das atividades ocorre após uma explosão de casos de coronavírus na última semana que fez com que a cidade se tornasse uma das líderes de casos confirmados em Minas. Houve um crescimento de 475% em três dias. A prefeitura alega que não pode ir na contramão da decisão regional.

A atitude da prefeitura de Barbacena contrasta com a da prefeitura de Pedro Leopoldo, que voltou atrás na decisão e manteve o comércio não-essencial fechado. No fim das contas a prefeitura deixou os servidores sem salário e ainda com o risco de contrair o vírus com o fim da quarentena na cidade.

Print Friendly, PDF & Email
classic-editor-remember:
classic-editor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornais Internacionais

Páginas

Categorias

Especial

Links

Movimentos Sociais e Organizações