UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

sábado, 3 de dezembro de 2022

Símbolo do combate ao capitalismo racista, machista e oposição ao sistema carcerário

Imagem: Mídia Ninja.

Por Camila Reis – Olga Benário Mogi das Cruzes

Angela Yonne Davis nasceu em 26 de Janeiro de 1944, no Alabama – EUA. Em janeiro ela completou 77 anos e revisitamos a vida e luta deste ícone da luta das mulheres. Militante comunista, filósofa, professora, escritora, ativista social, membro do Partido Comunista dos EUA, é ex-presa política e ganhou notoriedade por ter sido integrante dos Panteras Negras, partido político norte-americano surgido em defesa da comunidade afro-americana.

Filha de pais considerados classe média e com certa politização, Angela teve contato com a militância ainda jovem, e desde cedo conviveu com humilhações de cunho racial em sua cidade. Foi uma adolescente interessada por leitura, o que a fez ganhar uma bolsa de estudos no Greenwich Village, em Nova Iorque.

Na década de 60 firmou sua luta como participante ativa dos movimentos negros e feministas. Logo, forma-se professora lecionando por 17 anos no Departamento de História da Consciência, na Universidade da Califórnia-Santa Cruz.

Sua contribuição acadêmica vai de encontro às teorias comunistas e socialistas, tornando-se referência entre os marxistas. Possui diversos livros publicados no mundo todo, sendo considerada pioneira do Feminismo Negro e Feminismo Marxista. Entre os principais livros, foram publicados em português os seguintes títulos:

  • Mulheres, Raça e Classe (2016)
  • Mulheres, Cultura e Política (2017)
  • A liberdade é uma luta constante (2018)
  • Estarão As Prisões Obsoletas? (2018)
  • Angela Davis: Uma autobiografia (2019)

Na década de 70, Angela Davis foi acusada de conspiração, sequestro e homicídio, passando a ser a terceira mulher a integrar a Lista dos Dez Fugitivos Mais Procurados do FBI. Nos anos de 1980 e 1984 candidatou-se à vice-presidente do candidato Gus Hall, presidente do Partido Comunista Americano, mas obteve pouco votos.

Segue como ativista política desde então, publicou diversos livros, principalmente sobre as condições carcerárias no seu país. Considerada um dos maiores nomes quando o tema é abolicionismo penal – linha de pensamento que defende a extinção dos sistemas criminal e carcerário. Os defensores dessa teoria consideram esses sistemas ineficientes, discriminatórios e violentos.

Sigamos nos exemplos de luta de Angela que nos ensina que “A liberdade é uma luta constante”.

Fontes:

Site: https://aventurasnahistoria.uol.com.br/

Site: https://www.nexojornal.com.br/

Curso Introdução ao pensamento de Angela Davis | AUTOBIOGRAFIA – Sesc  e Tv Boitempo.

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes