TwitterFacebook

O exemplo das cooperativas de Alagoas

COOPERATIVAS – Catadores encontram em cooperativa uma alternativa ao desemprego e a miséria, mas ainda precisam de ajuda das brigadas de solidariedade do MLB. (Foto: Reprodução)

“O MLB retomou a campanha de solidariedade às famílias atendidas pelo movimento e no mês de fevereiro de 2021, que levantou 280 cestas básicas doadas pelo Sindicato dos Trabalhadores do Instituto Federal de Alagoas (Sintietfal).”
Lucas Barros

MACEIÓ (AL) – As organizações de catadores de materiais recicláveis do Estado de Alagoas continuam mostrando para toda a sociedade que o caminho para o enfrentamento das políticas neoliberais, para os efeitos da crise econômica e da saúde e para a construção de uma sociedade de novo tipo, na qual as relações humanas são mais importantes que a relação mercantil, é a organização e a luta popular.

Em Alagoas existem cerca de 25 associações e cooperativas de catadores de materiais recicláveis formalizadas que geram emprego e renda para mais de 500 famílias. Outras organizações de catadores encontram-se na tentativa de formalização e início de suas atividades coletivas. As organizações de catadores existem há mais de 20 anos e são empreendimentos da economia solidária na qual os trabalhadores são donos dos seus meios de produção, rompendo com a relação de exploração capitalista patrão x empregado.

Em março de 2020, com o início da pandemia, o Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas (MLB) de Alagoas, em parceria com algumas cooperativas de catadores e o Movimento Nacional de Catadores de Materiais Recicláveis (MNCR), seção Alagoas, iniciou uma campanha de solidariedade aos catadores mostrando os efeitos da pandemia e o isolamento social nesta categoria, que depende da coleta e comercialização dos recicláveis para sobreviver.

Com a divulgação de vídeos, cards pela internet e contatando parceiros locais, conseguimos mobilizar cestas básicas para 1.200 famílias (entre catadores, população de baixa renda e indígenas) e, além disso, garantir que o governo do estado de Alagoas disponibilizasse cestas básicas e equipamentos de proteção à Covid-19 (máscaras, álcool em gel e luvas) para as organizações de catadores por três meses.

Porém, a pandemia ainda não acabou e a quantidade de materiais recicláveis que chegam às cooperativas ainda é insuficiente para garantir uma renda justa aos catadores, fato que ficou ainda mais prejudicado com o anúncio do fim do auxílio emergencial.

Por isso, o MLB retomou a campanha de solidariedade às famílias atendidas pelo movimento e no mês de fevereiro de 2021, que levantou 280 cestas básicas doadas pelo Sindicato dos Trabalhadores do Instituto Federal de Alagoas (Sintietfal). As cestas estão atendendo aos catadores e catadoras organizadas na Coopvila, Coopmar, Coopecmarca, Coopmundaú, Ascamare, Ascarmpi, as marisqueiras da Coopmaris, a comunidade indígena de Palmeira dos Índios, do Alto da Cafurna e as associações de moradores Amorvales e Asmove. Ao todo, são cinco municípios atendidos e cerca de 1.120 pessoas beneficiadas com os alimentos.

Neste sentido, o Jornal A Verdade é parceiro na divulgação do trabalho dos catadores que constroem diariamente uma forma alternativa ao capitalismo, demonstrando o respeito ao trabalhador e o cuidado com a natureza.

Print Friendly, PDF & Email
classic-editor-remember:
classic-editor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornais Internacionais

Páginas

Categorias

Especial

Links

Movimentos Sociais e Organizações