UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

quinta-feira, 8 de dezembro de 2022

Moradores sofrem com enchentes na Favela do Lixo, Cabo Frio

DESCASO. Moradores de favela sofrem com enchentes em Cabo Frio. Foto: reprodução

Na madrugada do último dia 6, moradores da favela do lixo, em Cabo Frio vivenciaram um verdadeiro caos com a chuva que caiu sobre a cidade.

Redação Região dos Lagos (RJ)

Cabo Frio (RJ) Na madrugada do último dia 6, moradores da favela do lixo, vivenciaram um verdadeiro caos com a chuva que caiu sobre a cidade. Inúmeras residências e móveis ficaram ameaçados pela enchente.

A Favela do Lixo é uma das principais comunidades da cidade e fica ao lado de conhecidos pontos turísticos e praias. Por ser uma cidade de turismo, grande parte dos moradores da comunidade são trabalhadores ambulantes nas praias ou trabalham de freelancer nos bares, restaurantes e hotéis da cidade.  

Os trabalhadores dos bairros pobres e favelas da cidade, que fazem a roda do turismo que fatura milhões por ano, são os que mais sofrem com o abandono da prefeitura. Em seus bairros, não há luz e saneamento básico, mas tem buraco e esgoto a céu aberto. 

Muitos moradores da favela não conseguem se empregar e se somam aos mais de 14 milhões de brasileiros desempregados. Quando tem emprego, sofrem na hora de voltar para casa e vêem que suas residências estão destruídas pela chuva. Isso, depois de um longo dia de trabalho alimentando o turismo cabofriense. 

A Prefeitura de Cabo Frio já foi acionada por diversas vezes, mas não apresentou qualquer solução para os alagamentos e perdas dos moradores.

 “Enchentes e destruição das casas nos bairros. Isso não é um fenômeno natural ou acontecimento isolado, mas sim um projeto de abandono da população pobre. Devemos organizar nossos irmãos e irmãs que sentem na pele todos os dias o efeito desse projeto de destruição do povo pobre e tomar as ruas para lutar contra a fome, enchentes e moradia digna! Vamos à luta, porque só ela muda a vida!” Afirmou Vinícius Seguraço, da Coordenação do MLB (Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas) na Região dos Lagos

Relatos mostram calamidade pública

A chuva que caiu sobre a cidade, encheu os canais, que seguiram por inundar as ruas da cidade. Em seguida, como um efeito dominó, encheram suas casas e destruíram suas conquistas de muitos anos de luta.

A equipe do jornal A Verdade conversou com algumas famílias afetadas: “Em todos os dias de chuvas fortes, não podemos nem dormir porque corremos o risco de acordar com a água levando tudo de casa.” – Relatou com dor Maria José, moradora da favela

 “Acordei com o gato pulando na cama porque a casa já estava tomada pela água.”, disse dona Ana. “Tem dia que falta até o arroz pra pôr no prato e toda vez que chove assim nós perdemos o que não temos” – Relata Jorge, também morador da favela.

Postes no chão, casas sem energia elétrica, móveis, colchões, eletrodomésticos, carros  danificados. Nos relatos, foram abordados esses problemas. Foi a forte chuva que causou tudo isso? Não. Tudo foi perdido, danificado e arrastado pela água por causa do esquecimento e do projeto de destruição causado pelo capitalismo.

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes