UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

sexta-feira, 30 de setembro de 2022

Mobilizações no IFRS – Campus Sertão: contra os cortes e em defesa da educação

Laryssa Ferreira e Milena Cordeiro
UJR Passo Fundo – RS


Educação – No dia 27 de maio, o governo fascista de Jair Bolsonaro anunciou um corte de verba de 14,5% das universidades e institutos federais, esse corte afeta diretamente os estudantes e a qualidade de educação.

Estando em um país que se recupera de uma pandemia, o desrespeito com a educação e a ciência é uma vergonha. Sendo um momento onde os estudantes deveriam estar recebendo assistência do governo, para recuperar o desfalque que ficou no ensino, ter que estar fazendo manifestações para reivindicar as migalhas que nos são oferecidas é o oposto do que deveria estar acontecendo. 

Desde então, movimentos estudantis de todos o país, ao lado dos sindicatos dos servidores da educação, vêm construindo enormes mobilização para barrar esse e mais outros retrocessos, como a própria tentativa elitista de implementar a PEC 206 pra cobrar mensalidades em cima dos estudantes pobres que representam, por exemplo, 67% dos alunos do Instituto Federal, como pontuou a Federação Nacional dos Estudantes do Ensino Técnico (FENET).

Com medo da organização dos estudantes que em toda história do Brasil mostra-se como parte fundamental de transformação do nosso país, o governo Federal e sua corja correu atrás com 50% do valor total do bloqueio, mas nós sabemos que isso ainda não é suficiente para garantir a nossa educação de qualidade, inclusive reivindicamos incansavelmente mais investimentos na nossa rede, não o contrário!

Na realidade do nosso campus, o bloqueio representa meio milhão de reais, valor ainda menor do que o presidente gasta mensalmente com o cartão corporativo pago com a exploração do nosso povo. Isso implica diretamente na diminuição de bolsas de estudo oferecidas pelo campus, de manutenção, de segurança, de alimentação digna e outros itens fundamentais para o funcionamento de qualidade que o instituto deveria oferecer para seus alunos.  

Diante do exposto, foi organizado uma assembleia no Instituto Federal do Rio Grande do Sul – Campus Sertão pelo Movimento Correnteza, FENET e SINASEFE (RS-BG), onde os estudantes e servidores tiveram a liberdade de expressar as suas opiniões sobre o cenário atual da educação, discutindo o seu desagrado e desprezo pelas ações que estão sendo cometidas pelo atual governo e sobre o que pensamos que deve ser um ensino público, gratuito e de qualidade, sem mais exclusão e evasão.

Os alunos sofrem com a incerteza do futuro da educação, sendo ela cada vez mais depreciada, hoje é ainda mais urgente e claro: não podemos ficar calados e aceitar o que está acontecendo! Os estudantes devem se unir, lutar pela ciência, lutar pelo seu direito a um ensino de qualidade gratuito e exigir que ações sejam estabelecidas para reverter a atual situação.   

Continuaremos lutando até que o corte seja totalmente revertido, pelo fim do teto de gastos, contra o sucateamento da educação e pelo Fora Bolsonaro!

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes