UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

quinta-feira, 18 de abril de 2024

Mulheres negras na luta contra o racismo

O dia 25 de julho é marcado como Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha.

Elzanira da Silva | Mulher negra, mãe e ativista de Recife 


MULHERES Na manhã do dia 22 de julho, o Fórum de Mulheres de Pernambuco, com o projeto mulheres periféricas, realizou uma roda de conversas e experiências no Condomínio Ruy Frazão, no bairro de Afogados em Recife-PE.

O debate contemplou sobre racismo e violência urbana, sobre a ocupação urbana que conquistou 336 apartamentos junto ao Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas (MLB). Hoje, colocamos em pauta a luta das mulheres, em sua grande maioria negras e mães solo, que conquistaram suas moradias dignas saindo da opressão de seus companheiros, do aluguel, do puxadinho e de moradias cedidas por terceiros. Falar sobre isso proporciona momentos de muitas emoções, relatos e empoderamento.

Roda de conversas e experiências no Condomínio Ruy Frazão, debateu sobre racismo e a violência urbana. Foto: Daniela Rodrigues.

Daniela Rodrigues relembrou como foi ocupar o terreno para conquistar sua casa, com o preconceito que a comunidade ao redor tinha dos ocupantes, viram que ali estava sendo construída uma comunidade onde tinha creche, cozinha coletiva e vigilância que os próprios moradores organizavam. A ocupação durou três meses e ao completar 9 meses foi encaminhado às famílias o terreno que hoje é o Condomínio Ruy Frazão, a luta valeu a pena e ela, assim como todos os outros moradores, paga uma taxa mensal à Caixa pelos próximos 10 anos, mas esse é um pagamento que está financiando sua própria moradia digna.

Tivemos também o relato de Ivanize, que foi moradora por 7 anos da ocupação Selma Bandeira, em Jaboatão dos Guararapes, relembrando que no inverno de 2021 a água chegou a entrar nos barracos, perdendo muita coisa que se tinha no barraco dela e hoje, neste inverno, consegue dormir tranquila no seu apartamento.

Natália Lúcia, síndica do condomínio, lembrou da importância das mulheres que, em sua maioria, estão sempre na linha de frente da luta por moradia. Ela falou também que a luta ainda não acabou, pois precisamos continuar lutando para garantir creche, escolas e postos de saúde para atender as demandas dos moradores.

Também esteve presente no evento Steffany, estudante e ativista da Colômbia, que se emocionou e pôde ver como as mulheres são capazes de se unirem para conquistar seu espaço perante a sociedade com sua força, determinação e resistência. Esteve também presente o Movimento de Mulheres Olga Benário e o grupo de idosas Artes da Boa Idade.

Além disso, o encontro foi marcado pelo café da manhã coletivo e pela batucada com as mulheres do fórum e moradoras do Condomínio Ruy Frazão, como Izaura e Regina.

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes