UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

domingo, 14 de abril de 2024

Nasce a Ocupação Ranúsia Alves, organizada pelo MLB em Recife

Na madrugada do dia 18 de março, 500 famílias organizadas pelo MLB Pernambuco ocuparam um terreno abandonado no bairro de Engenho do Meio, na cidade do Recife. As famílias batizaram a ocupação em homenagem à Ranúsia Alves.

Jesse Lisboa | Redação PE


O terreno, pertencente à Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), encontrava-se sem uso há doze anos, enquanto a necessidade de moradia na cidade só aumentava. Nesse contexto, a ocupação surge como um ato de resistência e reivindicação por um direito básico: o direito à moradia digna.

O nome dado à ocupação é manifesta a luta por memória, verdade e justiça: Ranúsia Alves, estudante de enfermagem da UFPE e militante comunista, foi brutalmente assassinada pela ditadura militar fascista em 1973. A escolha desse nome é uma homenagem não apenas a ela, mas a todas as mulheres que lutaram e tombaram durante os anos de repressão.

Déficit habitacional

Momento da ocupação do terreno. No centro da foto, uma militante do MLB.
Momento da ocupação do terreno. Foto: Davi Queiroz

Dados divulgados pelo Plano Local de Habitação de Interesse Social de 2018 revelaram um déficit de mais de 70 mil moradias na capital pernambucana. Essa crise habitacional, aliada às práticas de remoção de moradias em áreas pobres, levanta questões profundas sobre justiça social e direito à cidade.

Por isso, o Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas (MLB), organiza ocupações pelo Brasil, sempre pautando a urgência da reforma urbana, para que o povo brasileiro tenha direito à moradia digna. Como destacam em uma de suas palavras de ordem: “morar dignamente é um direito humano!”.

Quem luta, conquista!

Entrega do habitacional Mulheres de Tejucupapo, no bairro da Iputinga, em Recife. Na foto, militantes do MLB.
Entrega do habitacional Mulheres de Tejucupapo, no bairro da Iputinga, em Recife. Foto: MLB/PE

Em 2023, depois de 17 anos de resistência, as famílias da Ocupação Mulheres de Tejucupapo finalmente conquistaram o direito a uma moradia digna. A ocupação, que começou em 2006 no bairro de Iputinga, foi organizada pelo MLB e envolveu mais de 200 famílias sem-teto. A cerimônia de entrega ocorreu em 28 de julho de 2023.

Outro grande exemplo das atividades do MLB é a campanha do Natal Sem Fome. As manifestações denunciam a fome e os lucros das grandes redes de supermercados. Em 2023, denunciou a rede Carrefour, esta que apoiou o genocídio cometido pelo Estado genocida de Israel contra o povo palestino, enviando alimentos para os soldados israelenses. Com isso, conseguiram arrecadar milhares de cestas básicas para famílias necessitadas.

A mais recente ocupação do MLB, a Ocupação Ranúsia Alves, é um exemplo vivo da luta por moradia digna e justiça social em meio a um cenário de déficit habitacional e desigualdades urbanas. Ao nomear a ocupação em homenagem a uma estudante assassinada pela ditadura militar, destaca a importância da memória dos nossos heróis e heroínas do povo e da resistência das mulheres trabalhadoras. É preciso, além de tudo, lutarmos pela garantia de moradia digna para o nosso povo; destinação dos imóveis.

Essas ações coletivas são um chamado à reflexão sobre a justiça social e o direito à cidade, inspirando esperança e mobilização para transformações mais amplas em prol de uma sociedade mais justa e igualitária.

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes