TwitterFacebookGoogle+

Papai Noel se esqueceu das crianças pobres

Uma empresa de televisão que transmite programação para passageiros de ônibus do Recife fez uma matéria sobre o Natal e nela estava um Papai Noel fazendo um balanço bastante positivo do seu trabalho no Natal de 2013: muito trabalho que teve para levar presentes às casas das famílias por toda parte do mundo, etc. Mas fez uma advertência às crianças que não receberam presentes: neste ano de 2014, precisarão se comportar, porque Papai Noel não leva presente para crianças que não se comportaram.

Será mesmo justo dizer que as crianças que não receberam presentes foram indisciplinadas? Muitas dormiram ansiosas no dia 24 de dezembro, esperando que no Natal ganhassem um lindo presente que pediram a Papai Noel. Ao acordarem, procuraram embaixo da cama, em toda a casa, e ficaram frustradas porque o bondoso Papai Noel havia se esquecido delas. Tanto esforço para tirar notas boas e ajudar a mãe em casa… Mesmo assim, mais um ano se passou, e ela não foi lembrada. Realidade dura que as crianças pobres vivem. Ao mesmo tempo, assistem na televisão a uma realidade totalmente diferente: muitas festas, presentes e uma fartura enorme na ceia de Natal.

Enquanto as crianças pobres da periferia não são lembradas por Papai Noel, um jovem chamado Thor, de 19 anos, recebeu uma lembrancinha avaliada em quase meio milhão de reais: uma caminhonete X6. A diferença é que este jovem é filho do milionário Eike Batista. Thor Batista, porém, não está entre os mais comportados, pois, há pouco tempo, atropelou e matou o ajudante de caminhoneiro Wanderson Pereira dos Santos.

A realidade é que as crianças pobres são esquecidas por Papai do Noel e pelos governos capitalistas, pois não só não chegaram os brinquedos no Natal, mas também comida (165 milhões estão desnutridas). Ou seja, Papai Noel se esqueceu de levar comida para elas. A desnutrição ocasiona graves sequelas para crianças pelo resto de suas vidas, pois uma em cada quatro delas de menos de cinco anos sofre atrofiamento físico e baixo desenvolvimento intelectual.  A criança também precisa de pelo menos de quatro copos d’água por dia para lhe propiciarem uma hidratação adequada, mas 770 milhões de pessoas no mundo não têm acesso a uma fonte de água, e 2,5 bilhões não têm acesso a saneamento básico. Se não bastasse, nem o direito de brincar elas têm, pois 168 milhões delas estão trabalhando para levar algum trocado para casa, segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT).

De todos os 165 milhões de crianças do mundo desnutridas nenhuma é cubana. Cuba não tem esses problemas, e é o único país da América Latina e do Caribe que eliminou a desnutrição infantil e está em primeiro lugar no ranking de alfabetização entre os 191 países do mundo, com 98,8% das crianças alfabetizadas. Há 55 anos, os cubanos organizaram uma revolução socialista, com a qual inverteram as prioridades, e a classe trabalhadora e suas crianças passaram a ser tratadas com dignidade e respeito.

A juventude dos países capitalistas é uma das parcelas que mais sofrem, pois num mundo de consumismo, em que o menino que não tem uma camisa de marca, um tablet, um iPhone, é considerado inferior, ao mesmo tempo que veem outras crianças recebendo lindos brinquedos de presente – e ainda, para piorar, dizem que ele não recebeu por não ter se comportado.

A verdade é que, até quando durar este sistema econômico e político, o capitalismo, no qual todo o trabalho é coletivo (mas quem se apropria dos frutos desse trabalho é um punhado de milionários), o povo e suas crianças vão sofrer com estas brutais desigualdades. A única saída é organizar uma revolução popular e socialista. Ou nossas crianças pobres terão que viver esta dura realidade de serem esquecidas pelo “Papai Noel”.

Alexandre Ferreira, militante do PCR e da UJR

Print Friendly, PDF & Email
pvc_views:
688
dsq_thread_id:
2563628823

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornais Internacionais

Páginas

Categorias

Especial

Links

Movimentos Sociais e Organizações