TwitterFacebookGoogle+

EUA matam seis pessoas no Vietnã com bomba da década de 1970

No último dia 18 de agosto, no distrito de Khan Son, seis pessoas morreram ao entrarem em contato com uma bomba despejada pelos EUA, na década de 1970, durante a Guerra do Vietnã (chamada no Vietnã de Guerra de Resistência contra a América). Essa não é a primeira vez que um artefato explosivo atinge a população local depois de ter sido encerrada a guerra. Desde a queda de Saigon, com o fim do conflito, em 1975, até 2017, mais de 50 mil pessoas morreram, e outras 70 mil ficaram feridas, ao colidirem com uma bomba não detonada, as quais encontram-se, em sua maioria, enterradas na região central do Vietnã.

Foram mais de quinze milhões de toneladas de bombas que os EUA despejaram contra o povo vietnamita. O imperialismo não aceitava a vontade popular de tornar o Vietnã um país soberano e unificado. Com a derrota das tropas coloniais francesas, em 1954, o Vietnã se dividiu em dois, com um regime socialista ao Norte e um regime fantoche ao Sul. Em 1955, diante de um plebiscito nacional que deliberaria sobre a unificação do país, tropas do Vietnã do Sul iniciaram uma campanha de extermínio contra os guerrilheiros do Viet Cong (também conhecidos como Frente Nacional de Libertação – FNL).

O governo do Vietnã do Norte condena a perseguição, a qual é apoiada pelos EUA, que, nos primeiros anos atuam por meio de conselheiros militares, porém, com o fortalecimento da guerrilha popular, a partir de 1960, centenas de milhares de soldados a serviço do imperialismo estadunidense desembarcam no Vietnã. A devastação e o genocídio do povo vietnamita atingem um novo patamar. Dia e noite, os EUA, com bases espalhadas pelo oceano, em Saigon e na Tailândia, iniciam o bombardeio de milhares de cidades e aldeias. Uma campanha internacional de solidariedade ao povo do Vietnã ganhou grande repercussão no mundo inteiro.

O histórico líder do Vietnã, Ho Chi Minh, junto ao herói, Vo Nguyen Giap, comandaram o povo vietnamita em uma campanha de resistência que iniciou ainda na década de 1940, com a resistência aos japoneses. Com a derrota do Japão na Segunda Guerra Mundial, a França tentou restabelecer o seu controle colonial sobre a Indochina. A Guerra da Indochina teve como vencedor o povo do Vietnã, que expulsou os franceses e criou três repúblicas na região: Camboja, Laos e Vietnã. Contudo, por interesses reacionários, Saigon permanece sob influência do imperialismo, desta vez dos EUA, e uma nova guerra assola o país.

Apesar de ter que conviver com o drama de mais de três décadas de guerra ininterrupta, o povo do Vietnã demonstrou enorme heroísmo e derrotou as tropas do imperialismo. Os 500 mil soldados, oficiais e políticos dos EUA foram escurraçados em 1973 de Saigon, capital do Vietnã do Sul, tendo mais de 60 mil mortos e 300 mil feridos. Contudo, as perdas humanas e materiais do Vietnã foram gigantescas: mais de 1,5 milhão de mortos (contando as perdas de vida no Camboja) e 700 mil feridos. O exemplo de resistência e heroísmo do povo vietnamita jamais serão esquecidos, e os crimes do imperialismo continuarão a ser denunciados em todos os cantos do planeta.

Matheus Nascimento, Belém 

Print Friendly, PDF & Email
pvc_views:
19

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornais Internacionais

Páginas

Categorias

Especial

Links

Movimentos Sociais e Organizações