TwitterFacebookGoogle+

De Manzo para Manzo, kilombo de Belo Horizonte lança financiamento coletivo para publicação de livro

O kilombo urbano Manzo Ngunzo Kaiango está promovendo uma campanha de financiamento coletivo para ampliar a tiragem do livro “Manzo, Ventos Fortes de um Kilombo”. A campanha acontece através do Catarse e busca arrecadar  arrecadar R$ 6.500,00 até dezembro deste ano. O livro foi lançado recentemente e resgata com muita sensibilidade o olhar da comunidade, buscando contar e recontar a sua história, de “Manzo para Manzo”.

O Manzo Ngunzo Kaiango é uma comunidade kilombola de caráter urbano, situado no bairro Santa Efigênia, em Belo Horizonte (MG). Foi fundado em 1972 e certificado pela Fundação Palmares, em 2007.  Suas mestras são a Mãe Efigênia (Mametu Muiandê) e sua filha Cássia, (Makota Kidoiale). A comunidade promove atividades que valorizam a cultura afro-brasileira através da música, dança, capoeira, penteados afro, entre outros.

De acordo com a campanha a primeira edição do livro foi viabilizada através do Projeto “Quilombo em Livro”, contemplado em 2016 por um edital para projeto da Pró-Reitora de Assuntos Estudantis da UFMG.  Do mesmo modo, o livro foi mobilizado por pessoas envolvidas nas temáticas do movimento kilombola, saberes tradicionais e ligadas à cena da edição independente de Belo Horizonte.

No livro, a Mãe Efigênia e sua filha Cássia, acompanhada do filho Pedro HBS, responsável pelas ilustrações do livro, são encarregadas de transmitir seus conhecimentos às próximas gerações. Juntas fazem presentes as suas vozes, resistem, reivindicam e lutam em um espaço de confluências entre a ancestralidade e a história oral de uma comunidade kilombola e de um povo de raízes africanas.

A obra possui uma beleza única, sensível, que extrapola as quase 100 páginas. É dividida em cinco capítulos, que abordam a relação da cidade com o kilombo, os conflitos em educação, na saúde, na preservação das áreas verdes, discriminações étnico-raciais e até mesmo relação com o ambiente acadêmico.

O financiamento possui três tipos de contribuição, com recompensas que variam desde o nome nos agradecimentos, até uma oficina de percussão dos toques afrobrasileiros com o Bloko Kizomba. A campanha seguirá aberta até o dia 5 de dezembro e pode ser acessada através do link: www.catarse.me/manzoventosfortes

Confira o vídeo da campanha:

Gabriel Lopo Guará, estudante de Comunicação Social e coordenador-geral do Diretório Acadêmico da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da UFMG

Print Friendly, PDF & Email
pvc_views:
454

1 comment

  1. Gabriel

    Não tem o link para colaboração na matéria. Acho que seria interessante colocar o link.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornais Internacionais

Páginas

Categorias

Especial

Links

Movimentos Sociais e Organizações