TwitterFacebookGoogle+

Trabalhadores da Sabesp realizam reunião de planejamento da Unidade Popular

Com a legalização do novo partido, trabalhadores da Sabesp se reuniram para planejar o crescimento da Unidade Popular na categoria, bem como estimular a sindicalização.

Thales Caramante


Foto: Thales Caramante/Jornal A Verdade

SÃO PAULO – Na manhã de sábado (18), se reuniram trabalhadores da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) para aprofundar, debater e compreender a linha e programa político da Unidade Popular pelo Socialismo (UP).

Como primeira parte da atividade, os presentes assistiram o documentário “Com os Pobres e Para os Pobres”, da diretora e estudante de cinema e audiovisual pela Universidade Anhembi Morumbi, Elena Lagroteria.

Em seguida, leram coletivamente o documento de princípios do partido, “Carta de 25 Pontos da Unidade Popular”, que revela seu programa de governo e objetivos estratégicos para a construção do socialismo no Brasil e a superação do regime capitalista.

“Depois de ler os pontos, vemos que não é através das eleições que faremos isso” – Afirmou Marcelo Viola (UP), assim que finalizaram a leitura e iniciaram um debate sobre as lutas cotidianas dos trabalhadores e o compromisso da Unidade Popular com os movimentos populares ligados aos sindicatos. “Se a gente implementar esses 25 pontos, vamos transformar radicalmente a sociedade” – finalizou Marcelo.

O que se seguiu foi um amplo e estimulante debate sobre as ações sindicalistas revolucionárias, ocupações de fábricas como forma de diminuir o desemprego, meios de impor medo aos patrões através das mobilizações e greves, sobre as atividades sindicais dos trabalhadores franceses. A conclusão que se tira desse debate é que todos os exemplos colocados servirão de táticas de luta para a Unidade Popular no decorrer dos anos, adaptados à realidade e às condições do momento.

“Se pararmos a distribuição de água em todo o estado, a justiça não poderá fazer nada […] só poderemos fazer isso se os trabalhadores se unirem.” – concluíram coletivamente os participantes. Essa foi a deixa necessária para iniciarem o segundo debate: como unificar a classe operária.

Os trabalhadores confirmaram que a unidade entre os trabalhadores pode somente existir a partir do crescimento da Unidade Popular enquanto partido de massas. Assim, concluíram o debate com uma agenda de tarefas práticas com o intuito de apresentar o partido para a categoria e superar, entre os trabalhadores, as ilusões criadas por Bolsonaro em seu período de campanha.

Ao final, foi encaminhado um conjunto de atividades para uma campanha entre a Unidade Popular e o sindicato, defendendo a sindicalização dos trabalhadores ainda não sindicalizados e denunciando a privatização da Sabesp. Em conjunto, também foi encaminhada a data dos próximos encontros e trabalhos em conjunto com as bases regionais da empresa.

Print Friendly, PDF & Email
pvc_views:
2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornais Internacionais

Páginas

Categorias

Especial

Links

Movimentos Sociais e Organizações