TwitterFacebookGoogle+

Chuvas ininterruptas causam perdas e deslizamentos de moradias no Jaguaré

As chuvas de ontem (10) revelaram a incapacidade do governo do estado na administração hídrica da cidade. Os bairros pobres, entre eles a região do Jaguaré, foram os mais afetados.

Redação


 

SÃO PAULO – As chuvas de 8h ininterruptas da Capital nesta manhã de segunda (10) tem causado danos e desastres em muitos pontos da Capital e Grande São Paulo afetando principalmente as periferias como o Jaguaré, zona oeste de São Paulo, onde moradores da Comunidade Engenheiro Billings logo de manhã, acordaram com as águas do Rio Pinheiros invadindo suas casas, destruindo móveis, alimentos e eletrodomésticos. A Prefeitura de Bruno Covas (PSDB) e o Governo do Estado João Dória (PSDB), ao longo do ano não investem em urbanização e infraestrutura de contenção de enchentes e o resultado é sempre o mesmo: chuvas, inundações e deslizamento de moradias como ocorreu na Rua Lealdade, também no Jaguaré.  Bruno Covas usou apenas 48% da verba para prevenção de enchentes e João Dória, quando era prefeito de São Paulo em 2017, entregou para o setor privado R$30 milhões de verba de combate a enchente.

Os mesmos moradores que no dia de ontem festejavam um “Carnaval Infantil” no bairro, com suas crianças e toda família.  “Ontem dia Feliz, hoje dia triste”, diz Cléssia, da coordenação do Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas (MLB) do Jaguaré ao mostrar a água dentro de sua casa.

Com 76 pontos de alagamento sendo 68 intransitáveis muita gente não conseguiu ir trabalhar.  Bombeiros receberam em torno de 4.500 pedidos de limpações desde a meia-noite, além de 400 pedidos de socorro. Muitas vias e trilhos alagados afetando o transporte como os trens da linha 9 Esmeralda e a linha 8 Diamante da CPTM, fazendo muitos trabalhadores e trabalhadoras não conseguirem chegar no seu trabalho.

“É muito importante entendermos que esses desastres causados pelas chuvas não são um fenômeno natural, mas sim um projeto de abandono da população pobre. As melhores regiões das cidades, que não tem enchentes nem desabamento de árvores e barrancos, são destinadas a construções de moradias caras de alto padrão. Sem luta e organização não conseguiremos uma vida digna com casa boa pra morar e nossos bairros sem ruas alagadas, pois nós somos os únicos interessados nisso. É mais fácil perdemos nossas casas nessas chuvas de verão do que a solução aparecer de Governos dos ricos e banqueiros como Dória e Bolsonaro.” – Afirmou Lucas Nascimento, coordenador do MLB SP.

“Organizemos nossas famílias, nossos vizinhos e outros bairros da região do Jaguaré com esses mesmos problemas para tomar as ruas contra as enchentes e por moradia digna. Só a luta muda a vida!” – finalizou.

Print Friendly, PDF & Email
pvc_views:
30

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornais Internacionais

Páginas

Categorias

Especial

Links

Movimentos Sociais e Organizações