UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

sábado, 13 de agosto de 2022

MOSTRANDO RESULTADOS PARA:

Carta | “Moradia: um sonho distante do trabalhador”

A cada dia aumenta ainda mais o número de desempregados e moradores de rua, e ainda há a demanda por moradia. Gente que não tem o que comer ou onde morar, sem o mínimo para ao menos sobreviver. Concentração de renda é o maior pecado praticado pelo capital, que joga o pobre proletariado nas garras da miséria, do trabalho escravo.

Teresina começa o ano com apagão que durou mais de três dias

“A história da empresa no Piauí é marcada pelo aumento da tarifa de transmissão de energia que supera em mais de 15% o reajuste nas contas de energia elétrica nas mais de 1,3 milhões de unidades consumidoras nos últimos dois anos.”

Carta | “Enquanto Bolsonaro não faz nada, trabalhadores combatem a crise”

Cabe aos trabalhadores, além de continuar sua organização pautada na solidariedade de classe, para combater o avanço da fome e da miséria, impulsionar cada vez mais as lutas em defesa de um salário digno e de direitos sociais.

Em meio a pandemia, água está suja no Grajaú

A atual situação mostra que São Paulo precisa de uma política que não ignore as mais de 1.503 de internações por Covid-19, que não ignore os problemas de saneamento básico e que também não apresente como solução a privatização do sistema de saneamento.

Política neoliberal de Bolsonaro é a principal responsável pela alta no preço dos alimentos

“A pandemia não fez esse estrago sozinha, é um detonador de uma atmosfera viciada. Ela agravou e acelerou o processo que já estava acontecendo, e encontrou pela frente um governo que abriu mão da segurança alimentar do seu povo de muitas maneiras.”

Justiça do Rio de Janeiro suspende lei que impedia despejos durante a pandemia

A lei também suspendia a aplicação e cobrança de multas contratuais e juros em casos de não pagamento de aluguel ou das prestações de quitação dos imóveis residenciais.

A luta da Ocupação Emmanuel Bezerra contra ordem de despejo

Na última sexta feira (20), a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) solicitou à Justiça Federal a reintegração de posse do prédio, sem dialogar com o movimento e com as famílias que abrigam o local, autorizando inclusive o uso da força policial para retirar as famílias da ocupação.

Famílias sem teto de São Bernardo sofrem despejo

Na madrugada de sábado (21), duzentas famílias organizadas de diversos bairros pobres da cidade ocuparam um terreno há anos abandonado na cidade. O espaço vazio gerava perigo e insegurança à população que se deslocava pelos arredores, servia como descarte de lixo e descumpria o Estatuto da Cidade da Constituição Federal no que diz respeito à função social da propriedade.

Unidade Popular sai fortalecida de sua primeira eleição em Florianópolis

A falta de recursos não impediu a UP de colocar seu programa de propostas nas ruas. Feita de madeira reciclada, canos, megafone e caixa de som, a Tribuna Popular foi o palco de denúncias, agitação e propaganda do partido.

Mulheres da UP foram as mais bem votadas em Mauá

Gabriela Torres foi a mulher mais bem votada para vereança, tendo inclusive mais votos do que 3 vereadores que de fato ocuparão as cadeiras. Injustamente, Gabriela não poderá exercer seu mandato como vereadora e a câmara municipal continuará sem mulheres ocupando o espaço de poder.

Movimento de Luta nos Bairros: “Gente que vai à luta pelo direito do povo”

Entre a universidade, o posto de saúde e um centro comunitário abandonado, encontra-se a rua que leva ao Alto do Pantanal, um dos únicos bairros que não está entre os mais de 130 processos de regularização fundiária da cidade. O acesso não é fácil, a rua íngreme e sem pavimentação impede a chegada do transporte público e do Samu. As milhares de pessoas que ali vivem sofrem constantemente com o descaso do poder público, que permite, além de outros problemas, a proliferação de ratos e doenças contagiosas devido à falta de saneamento básico e à ausência da coleta seletiva. A falta de água foi o estopim para que os moradores, junto ao MLB, presente desde abril pela Campanha de Solidariedade, se organizassem para lutar por melhores condições de moradia. Se iniciava ali o germe da organização popular. Essa história é retratada nessa entrevista que o jornal A Verdade, já conhecido pela comunidade, fez com alguns moradores e membros do Núcleo de Base do MLB do Alto do Pantanal.

Novidades