TwitterFacebookGoogle+

Maçonaria: Uma organização a serviço da burguesia

Edielson Oliveira
MLB-PE


PERNAMBUCO – A franco-maçonaria não é uma religião, nem tem nada haver com teorias da conspiração como muitas pessoas pensam, e sim com política, estamos falando de uma, se não, a maior organização secreta do mundo. Surgiu em forma de associação de pedreiros há séculos, que com o passar dos anos foi se modificando e abrigando burgueses, além de simples operários, embora sua origem sendo mais antiga, ela foi fundada oficialmente em 24 de junho de 1717 na Inglaterra.

Foi na maçonaria, que a grande burguesia internacional encontrou abrigo nos momentos de perseguição, e que se firmou para conspirações “revolucionárias” da época, entre o fim do período moderno ao período contemporâneo, participando e influenciando, como a Guerra dos tronos na Inglaterra (1653), fundação dos Estados Unidos(1776), Independência das Américas, Revolução Pernambucana (1817), Independência do Brasil (1822) e entre outras ações que marcaram a história no mundo. Pessoas como Dom Pedro l, George Washington e Abraham Lincoln foram maçons. Veremos a seguir mais alguns fatos com detalhes comprovando a quem serve essa organização.

Constituição da Maçonaria

A Constituição de Anderson¹ como é conhecida, é um dos principais documentos que regula as regras dentro da ordem maçônica, foi escrita por James Anderson em 1721, na capital da Inglaterra, nela está os pré-requisitos e como um maçom deve ser, vejamos fragmentos dos principais artigos;

Artigo 1 – “CONCERNENTE A DEUS E A RELIGIÃO” o documento deixa claro que um maçom “…nunca será um estúpido ateu nem um libertino irreligioso.”   Com isso vimos que não existe nada de democrático, indo contra um estado laico.

Artigo 2 – “DO MAGISTRADO CIVIL, SUPREMO E SUBORDINADO Um maçom é um súdito pacífico do Poder Civil, onde quer que more ou trabalhe, nunca se envolverá em complôs ou conspirações contra a paz ou o bem estar da nação…”, ou seja prega a paz num sistema burguês, onde ninguém possa se rebelar contra a opressão.

Artigo 3 – “…As pessoas admitidas como membros de uma Loja devem ser homens bons e de bons princípios, nascidos livres, de idade madura e discretos, não mulher, não escravo, nem imorais ou escandalosos, mas de boa reputação.” Este trecho apresenta o caráter classista, racista e machista dessa organização, ou seja camaradas, os/as melhores filhos e filhas do povo da classe trabalhadora, descendentes de Zumbi e Dandara não podem ingressar nessa ordem, de fato a maçonaria está impregnada de grandes empresários, banqueiros, juízes, promotores e principalmente de militares que se consideram irmãos, tratando as esposas e filhos uns dos outros como cunhadas e sobrinhos.

Militares

Em 2017 o site O cafezinho publicou uma matéria chamada de A PARTICIPAÇÃO DA MAÇONARIA NA DITADURA MILITAR denunciando a atuação da maçonaria no golpe militar e em órgãos da repressão como o DOPS, nessa matéria podemos destacar uma carta direcionada ao “Sr. Coronel Diretor do Departamento de Ordem Política e Social- (DOPS)”, protocolada sob o número 4584, em 11 de dezembro de 1970, um dos mais duros do regime, um “ex-funcionário” daquele departamento, de nome Darcy Schettino Rocha, “brasileiro, casado, natural da Guanabara”, dedura o diretor do Grande Oriente do Brasil (Maçonaria), Moacyr Arbex Dinamarco.

Em sua carta, diz que a loja está cheia de “elementos que, por força de sua profissão” (ele foi chefe da Seção de Ordem Pública, da Seção de Ordem Política) seriam “subversivos, comunistas e corruptos”.

Em momentos não tão distante encontramos a atuação mais uma vez da maçonaria dentro do exército brasileiro, como o vídeo gravado numa loja² maçônica no dia 17 de Setembro de 2017 em Brasília, o protótipo de Mussolini General Hamilton Mourão, propondo uma intervenção militar em alto e bom tom junto a seus “irmãos” maçons, “…ou as instituições solucionam o problema político… ou então teremos que impor isso!” Devemos considerar que ao seu lado direito, estava nada mais nada menos que o representante da época de uma das principais ordem da maçonaria no Brasil e no mundo, Marcos José da Silva, é Grão-Mestre geral do GOB (Grande Oriente do Brasil) e presidente da CMI(Confederação Maçônica Interamericana) órgão que representa as instituições da América do Norte, do Sul, Central e algumas da Espanha, Portugal e França. É uma pessoa de alta relevância dentro da fraternidade, comprovando a conivência e participação nos absurdos dito pelo parasita. No dia 06 de Agosto de 2018 durante campanha eleitoral o General Hamilton Mourão, comete mais um crime, falando que os brasileiros “herdou a indolência (Preguiça) do índio e a malandragem do africano.”

No programa da rede Globo Conversa com Bial exibido dia 16 Julho de 2019 o General também afirmou “…eu tenho frequentado os templos de norte a sul, de leste a oeste, e só tenho recebido palavras de apoio ao trabalho do presidente Bolsonaro.”

E neste ano, o mesmo recebeu sua recompensa, foi promovido dentro da ordem. “No dia 5 de outubro o vice-presidente foi elevado ao grau 32, o penúltimo da hierarquia maçônica. E já no dia 19, recebeu o grau 33, mesmo não tendo passado o tempo mínimo entre uma condecoração e outra, que é de um ano.” (O Globo 07/10/2019) Isso que é promoção, em apenas 14 dias subiu dois degraus e chegou ao topo da pirâmide.

Eleições de 2014

Existe um vídeo sintetizado na época da campanha eleitoral para presidência retrasada, nele, a maçonaria declarou abertamente o apoio ao traficante Aécio Neves, acolhendo ele e sua quadrilha, como; José Serra e Geraldo Alckimin. Podemos observar alguns momentos dos gangsters tucanos sendo recebidos pelas três principais potências da maçonaria do estado de São Paulo. No vídeo os parasitas recebem todo o amparo e elogios dos anfitriões.

Golpe parlamentar de 2016

O golpista Michel Temer também faz parte dessa organização, foi iniciado no ano de 2001 em São Paulo na loja “Colunas Paulistas”. Sabemos muito bem os crimes que esse parasita cometeu contra a classe trabalhadora, entre eles estão a PEC 55, o desmonte da CLT e do ensino médio, deu um golpe nos brasileiros, entre outros. Não pagou por nada que cometeu, passou apenas poucos dias preso até seus irmãos maçons e juízes o soltar. No dia 17 de Fevereiro de 2016 cerca de 250 políticos maçons representando diversos estados fizeram um protesto na câmara dos deputados, contra a então presidenta Dilma Rousseff. O que chama a atenção, é que no ato eles gritaram por diversas vezes as frase “masmorras ao comunismo”, reafirmando suas posições políticas e ideológicas, contra os que mais se dedicam aos direitos da classe trabalhadora.

Estrutura

No vídeo no canal Cultura em Cena TV, o então líder maçom Marcos José explica como funciona a estrutura da organização, como se fosse um estado tendo “poder federal, estadual e municipal”, ministros e etc. Evidenciando que os maçons se trancafiam para debater política burguesa.

Influência

Nos quatros cantos do país, nas entradas e principais praças de quase todas as cidades existe monumentos da maçonaria ou de clubes de serviços que estão interligados, como Rotary e Lions. É notório a sua influência na sociedade. A maçonaria é composta majoritariamente de empresários, militares, juízes, políticos, banqueiros, homens que administram o estado, sempre trabalhando nos bastidores. Como foi o caso dos dois últimos vice-presidentes, sem falar nos golpes protagonizados pela mesma.

O que fazer?

Camaradas, o que legiões de burgueses, espalhados por todo o mundo fazem em reuniões secretas? Jurando inclusive entregar a própria vida se delatarem  as informações sobre a organização, no ato de iniciação. O que acontece nessas reuniões? O que devemos esperar? Coisa boa não é!

Devemos reagir aos ataques contra nós comunistas, o nome da maçonaria não deve faltar na nossa lista de denuncias. Se expomos a corrupção e posições do PSDB, MDB, DEM e outros partidos burgueses, por que não de uma organização que os acolhem e os apoia? Se somos contra o discurso criminoso de Mourão a favor da ditadura militar, por que não da organização que o mesmo faz parte e o apoiou? Se somos contra o fascista Bolsonaro por que não sermos contra a maçonaria que o apoia em todo o país? Se somos contra o racismo por que não uma instituição que não aceita escravo ou filhos de escravos? Se somos contra o machismo por que não ser contra a maçonaria que também não aceita mulheres? O que faremos com uma organização que pede “masmorras ao comunismo”?

Tudo que foi relatado aqui ainda é muito pouco para o vasto currículo de crimes cometidos por essa sociedade. Essa ordem, agiu e age até os dias atuais como um grande partido ilegal, como um enorme núcleo de organização política a serviço do capital, se existe vanguarda na burguesia, ela se chama Maçonaria.

Companheiros e companheiras devemos aprofundar o debate sobre o tema, e mostrar à sociedade como a Franco-maçonaria ajudou a criar este estado de exceção, e os mecanismos que utiliza para manter esse sistema de exploração onde quem não produz nada, detém tudo.

Nenhuma organização burguesa deve ser poupada, todas devem ser desmoralizadas, quem de fato merece ir para a prisão são esses parasitas que há séculos se nutrem do nosso sangue. Denunciemos onde bandidos como Temer, Mourão, Sergio Moro e Aécio se organizam!

Abaixo a burguesia!

Todo poder ao povo!

Pelo Socialismo!

Notas

1 Um dos principais documentos da Maçonaria. http://www.novoscaminhos.org.br/Loja/1328/Conteudo/CONSTITUICAO_DE_ANDERSON_DE_1723_-_EM_PORTUGUES.pdf

2 Loja é estrutura onde os maçons se reúnem periodicamente

Print Friendly, PDF & Email
pvc_views:
166

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornais Internacionais

Páginas

Categorias

Especial

Links

Movimentos Sociais e Organizações