UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

sábado, 2 de julho de 2022

Direita é derrotada em eleição do DCE da Fumec

Os estudantes da Universidade Fumec (Fundação Mineira de Educação e Cultura), em Belo Horizonte, foram às urnas no dia 5 de setembro para eleger o Diretório Central dos Estudantes (DCE). Há anos um grupo autoritário de direita, ligado ao PSD e com práticas antidemocráticas,estava à frente da diretoria do DCE.

Antes do processo eleitoral, ainda no período de eleições para delegados ao Congresso da UNE, os estudantes promoveram dois atos em frente ao DCE para que fosse realizada a eleição (que não se realizava havia três anos) e cobrar a prestação de contas da entidade no mesmo período.

A eleição foi convocada, porém com várias exigências – para impedir a participação dos alunos – e bastante viciada. Durante a semana da campanha e no dia da votação, a chapa Construção Coletiva enfrentou agressões físicas, até mesmo contra mulheres, ataques com spray de pimenta e outras formas de  intimidação.

No momento da apuração, ao verificar que a derrota seria inevitável, a Junta Eleitoral tentou impugnar as urnas dos cursos em que a chapa de oposição havia vencido com ampla margem de votos. Às 7h da manhã do dia 6 de setembro, o resultado apontava a vitória da chapa de oposição. A Junta Eleitoral, desesperada, tentava alterar o resultado, querendo impugnar os votos da oposição. Logo um grupo de mais de 200 estudantes se concentrou na entrada do auditório para exigir que os votos fossem garantidos e o resultado validado. Nesse momento, os estudantes entraram no auditório e realizaram assembléia, desautorizando a Junta Eleitoral viciada; elegeram uma nova Junta Eleitoral e promoveram a recontagem dos votos: o resultado final foi a vitória da chapa Construção Coletiva por 1.237 votos contra 862 da chapa Renovação (composta por estudantes ligados ao PSDB, PMDB e PCdoB. Houve, no total,  2.103 votantes.

No dia 21 de setembro ocorreu a posse da nova diretoria, com a presença do presidente da Fundação Fumec, do diretor da Faculdade de Engenharia, da Comissão de Direitos Humanos da OAB-MG, do SindUTE (Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais) do MST, do DCE-UFMG, da UNE, da Ubes, da Ames-BH e de outras lideranças sindicais e movimentos sociais.

Ao término da saudação dos presentes, a nova diretoria do DCE-Fumec foi empossada. “Os tempos de ditadura no DCE- Fumec se encerrarão, e a eleição se conclui com vitória dos estudantes e de todos aqueles que querem democracia”, afirmou a nova presidente do diretório, Monique Gomes.

Guilherme Silva, UJR Minas Gerais

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes