UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

quinta-feira, 6 de outubro de 2022

Ex-soldado condenado a 6.060 anos de prisão por massacre na Guatemala

Pedro Pimentel Rios foi condenado a 6.060 anos de prisão pelo massacre de Dos Erres, na GuatemalaUm ex-soldado das forças especiais da Guatemala foi condenado a 6.060 anos de prisão por participar de um massacre de 201 pessoas em 1982.

Pedro Pimentel Rios foi o quinto membro da força de elite a ser condenado a 6.060 anos de prisão pelo  episódio que ficou conhecido como Massacre de Dos Erres, nome dado aos assassinatos ocorridos no norte da Guatemala durante a guerra civil de 1960-1996.

A sentença do juiz é em grande parte simbólica, já que na legislação guatemalteca o tempo máximo de prisão é de 50 anos. O ex-soldado recebeu 30 anos por cada uma das 201 mortes, e mais 30 anos por crimes contra a humanidade.

Pimentel Rios, ex-instrutor no centro de treinamento das forças militares, estava vivendo em Santa Ana, Califórnia, e trabalhando em uma fábrica têxtil até ser detido pelas autoridades em maio de 2010. Ele foi extraditado para a Guatemala no ano passado.

De acordo com uma comissão da verdade instaurada no país, a guerra civil matou pelo menos duzentas mil pessoas, sendo que o exército nacional, apoiado pelos EUA, foi o responsável pelo maior número.

Em dezembro de 1982, dezenas de soldados invadiram Dos Erres, vasculharam casas em busca de armas perdidas e sistematicamente mataram homens, mulheres e crianças. Os soldados espancaram homens usando marretas, os lançaram em poços e estupraram mulheres e meninas antes de matá-las, conforme revelaram arquivos anexados ao caso.

Em janeiro deste ano se iniciou um julgamento também contra o ex-ditador Efrain Rios Montt, que governou o país por 17 meses durante o período mais sangrento da guerra civil (1982-1983).

Montt, que teve anistia negada por um juiz no mês passado, é acusado de genocídio e crimes contra a humanidade. Ele teria ordenado o assassinato de 1.700 inocentes do povo Mayan.

Mário Lopes, com informações de The Guardian

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes