UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

domingo, 3 de julho de 2022

Jornalistas da Veja e de O Globo agiram como informantes dos EUA

Diogo Mainardi

Novos documentos divulgados recentemente pelo sítio de internet WikiLeaks revelam que dois renomados jornalistas da grande mídia brasileira, Diogo Mainardi, da revista Veja, e Merval Pereira, do jornal O Globo, serviram de informantes para o cônsul dos Estados Unidos no Rio de Janeiro durante as eleições de 2010, ajudando o governo norte-americano a formular sua estratégia de intervenção no processo eleitoral daquele ano. Além do “bico” de consultor político do consulado estadunidense, as informações vazadas pelo WikiLeaks também evidenciam as relações íntimas entre os dois jornalistas e o PSDB.

De acordo com os documentos, Diogo Mainardi, conhecido por seu reacionarismo e ódio aos pobres, reuniu-se “em almoço privado no dia 12 de janeiro” com o cônsul dos EUA no Rio de Janeiro, quando falando sobre as articulações para a formação da chapa de oposição à Presidência da República, afirmou  que sua “recente coluna, na qual propõe o nome de Marina Silva como vice-presidente na chapa de Serra, foi baseada em conversa entre Serra e Mainardi, na qual Serra dissera que Marina Silva seria a ‘companheira de chapa de seus sonhos’ (…). Naquela conversa com Mainardi, Serra expôs as mesmas vantagens que, depois, Mainardi listou em sua coluna: a história de vida de Marina e as impecáveis credenciais de militante da esquerda, que contrabalançariam a atração pessoal que Lula exerce sobre os pobres no Brasil, e poriam Dilma Rousseff (PT) em desvantagem na esquerda, ao mesmo tempo em que ajudariam Serra a superar o peso da associação com o governo de Fernando Henrique Cardoso que Dilma espera usar como ponta de lança de ataque em sua campanha”.

Também de acordo com o documento, intitulado “Telegrama 10RIODEJANEIRO32”, o colunista do jornal O Globo Merval Pereira esteve com o cônsul no dia 21 de janeiro de 2010 para falar da conversa que tivera na véspera com Aécio Neves, então governador de Minas Gerais, que afirmou estar “firmemente comprometido” a ajudar Serra, inclusive integrando sua chapa.

Se ainda havia alguma dúvida da relação estreita entre os grandes meios de comunicação burgueses do Brasil e o governo dos Estados Unidos, as informações divulgadas pelo WikiLeaks estão aí para comprovar.

Da Redação 

Outros Artigos

16 COMENTÁRIOS

  1. Esse Mainardi é o cara que escreve na veja metendo o pau nos professores da rede pública como culpados pelo fracasso da educação. Safado

  2. Meu Deus, esse dois criminosos deveriam ser presos por crime de lesa pátria!!! Fosse na Inglaterra, Alemanha, Estados Unidos esses dois marginais ja teriam tentando asilo na Russia ou em qualquer outro país!!!

  3. Gente que bom realmente que o exército entrasse em Cena, haa, para dar o golpe no golpe, Dilma deve convocar o exército para colocar na cadeia essa corja que assusta mais que o PCC.

  4. Que coisa sem sentido. Jornalistas de todos os jornais, cientistas políticos, formadores de opinião _ inclusive muitos petistas, que podem ser “informantes” bem mais confiáveis que colunistas sem acesso ao governo )_ costumam ser convidados e trocar ideias com diplomatas de todos os governos, inclusive dos EUA. Nesses telegramas do Wikileaks podem-se ver dezenas de conversas do gênero mantidas por José Dirceu, entre outros, com os americanos, essas sim com informações relevantes. Assim que se faz diplomacia. Vocês precisam parar de ler romances da Guerra fria.

  5. Duvido que se isso acontecesse, por exemplo, nos EUA, as pessoas envolvidas nesse caso não seriam, no mínimo, investigadas.

  6. Political observers and party actors across the country
    contend there is a possibility of the Brazilian Social Democratic
    Party (PSDB) presumed presidential candidate and frontrunner Jose
    Serra asking Green Party (PV) candidate Marina da Silva to be his
    vice presidential candidate. While it seems unlikely at this point
    that Silva would accept such a role, most believe she would at
    least support Serra in a second round runoff with Worker Party (PT)
    candidate Dilma Rousseff. The Marina possibility notwithstanding,
    political insiders see as the most likely scenario that Minas
    Gerais governor Aecio Neves (PSDB) will eventually join Serra as
    his VP candidate, in spite of Neves’ public statements he will run
    for Senate. Although the narrowing gap between Serra and Dilma
    Rousseff in the latest polls has renewed speculation that Serra
    might bow out in favor of Neves as the PSDB candidate, Serra
    remains the most likely candidate, and many of our interlocutors
    state a Serra-Neves ticket would be the surest way for Serra to
    successfully challenge President Lula’s efforts to translate his
    own popularity into votes for Dilma Rousseff as his successor

    https://wikileaks.org/plusd/cables/10RIODEJANEIRO32_a.html

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes