UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

quinta-feira, 30 de junho de 2022

Traslado dos restos mortais de Padre Henrique

Na manhã do último dia 27 de agosto, no mês em que se completaram 13 anos da morte de dom Helder Câmara, 27 da morte de dom José Lamartine e 43 do assassinato do padre Antônio Henrique, os restos mortais deles três foram trasladados para um túmulo definitivo na Igreja da Sé, em Olinda.

Padre Henrique, assessor da Pastoral da Juventude na época em que dom Helder era arcebispo de Olinda e Recife, depois de celebrar uma missa em homenagem a Edson Luís, estudante assassinado pela Ditadura Militar no Rio de Janeiro, foi sequestrado e encontrado morto num matagal localizado na Cidade Universitária, no Recife. Ao lado de dom Helder foram depositados também os restos mortais de seu bispo auxiliar, dom Lamartine. Dom Fernando Saburido, o atual arcebispo, com muita emoção celebrou a missa que lotou a Igreja da Sé com militantes dos direitos humanos, amigos e familiares.

As manifestações pela abertura dos arquivos da Ditadura e pela prisão dos torturadores assassinos crescem em nosso país. A juventude, as mulheres e os trabalhadores têm protagonizado esta luta em vários estados brasileiros e, em Pernambuco, no dia 28 de maio deste ano, foi realizado um ato no Viaduto Presidente Médici, localizado na Avenida Norte, que cruza a Avenida Agamenon Magalhães (um dos principais cruzamentos do Recife), durante o qual o viaduto foi simbolicamente renomeado para Viaduto Padre Henrique.

O coordenador-geral do DCE-UFRPE, Clóvis Silva, disse, durante o ato: “Há 43 anos, Padre Henrique foi assassinado e até hoje os culpados estão impunes; já basta de tanta impunidade. Vamos renomear este viaduto com o nome dele para que possamos restabelecer a justiça. Outros atos virão, e iremos firmes na luta pela memória, verdade e justiça”.

Anatália Silva, Recife

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes