UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

sexta-feira, 2 de dezembro de 2022

A simplicidade do mestre Cartola

Cartola, compositor de lindas melodias e rebuscada poesia completaria 104 anos no dia 11 de outubro desse ano. Carioca nascido no bairro do Catete, Angenor de Oliveira, cursou até o primário. Quando da morte de sua mãe, Cartola teve que parar os estudos e trabalhar. Foi tipógrafo e pedreiro.   Nos canteiros de obra cantarolava suas composições ao compasso do seu violão. Também foi na construção que recebeu seu apelido por usar um chapéu com o formato de cartola.

 Ainda menino, por causa da precária situação financeira, foi morar com a família no Morro da Mangueira. No ano de 1928, junto com outros companheiros, fundou a escola de samba Estação Primeira de Mangueira, a famosa verde e rosa, cores escolhidas por esse mestre do cancioneiro.

Com a morte de sua primeira companheira, Deolinda, se afastou por uma década das rodas de samba. Passou a viver do que recebia dos bicos que realizava como lavador de carros e vigia de edifícios. Através da ajuda dos amigos retornou as cantigas de roda de samba. De forma simples e melódica levava a vida como na poesia das suas músicas.

As canções do eterno Cartola, cantadas pelos maiores intérpretes da música popular brasileira, são imprescindíveis em nossas vidas, que necessitam respirar o ardor das melodias e saborear a leveza dos poemas das eternas músicas do nosso sempre e grandioso artista. Nesse 11 de outubro, nossas maiores reverências ao mestre Cartola, que com a simplicidade dos gênios,  cantou a vida de seu povo e emocionou os corações de todos nós.

O Samba do Operário
Se o operário soubesse
Reconhecer o valor que tem seu dia
Por certo que valeria
Duas vezes mais o seu salário
Mas como não quer reconhecer
É ele escravo sem ser
De qualquer usurário
Abafa-se a voz do oprimido
Com a dor e o gemido
Não se pode desabafar
Trabalho feito por minha mão
Só encontrei exploração
Em todo lugar

 

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes