UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

sexta-feira, 2 de dezembro de 2022

Trabalhadores da MGS são vítimas do desmonte do Estado

Trabalhadores da MGS são vítimas do desmonte do EstadoDurante a campanha eleitoral o governador Antônio Anastásia (PSDB) prometeu gerar empregos de qualidade em Minas Gerais. No entanto, o que se vê na prática é exatamente o contrário. O serviço público está sendo ainda mais sucateado e o funcionalismo vive um período de cortes de direitos e demissões.

O governador não cumpre a Lei Federal que estabelece o piso salarial dos professores e implanta na Copasa a Parceria Público Privada, uma forma de entregar o patrimônio público a empresários que só visam o lucro. O aumento da criminalidade mostra o caos da segurança pública, e o mesmo se observa na saúde e em vários setores da administração pública.

Precarização

A bola da vez são os servidores da MGS (Minas Gerais Administração e Serviços) que atuam na solução de serviços gerais, gerenciamento e apoio técnico operacional. A empresa é vinculada à Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão.

A intenção do governo é acabar com a MGS e terceirizar setores inteiros do serviço público, precarizando ainda mais as condições e as relações de trabalho. Para o governo alcançar seus objetivos, a direção da MGS lançou um Programa de Demissão Voluntário (PDV) e está fazendo pressão para os trabalhadores aderirem. O mesmo está sendo feito com os eletricitários da Cemig Serviços.

Um acordo absurdo firmado sem consultar os trabalhadores, entre o governo e o Sindeac, sindicato que representa a categoria, com a mediação do Ministério Público do Trabalho, estabeleceu que não haveria demissões em massa e limitou a 270 dispensas por mês. Acima desse número, o sindicato seria apenas comunicado.

Resta saber o que eles entendem por demissões em massa. Os trabalhadores da MGS estão resistindo às pressões para aderir ao PDI e organizados contra as demissões. O Ministério do Trabalho e Emprego e ao Ministério Público do Trabalho recebeu denúncia das demissões na MGS.

Fonte: Sindieletro-MG

Outros Artigos

3 COMENTÁRIOS

  1. Precisamos de um sindicato dos trabalhadores da mgs para que possamos ser respeitados, porque o sindeac não tem competência para representar trabalhadores do setor público.

  2. Pessoal não assinem a demissão procurem, cobrem e denuncie no
    ministerio publico pois somente ele pode fazer o governador do estado se
    responsabilizar pois como a MGS e 100% do estado então o dono
    (prorietário ) e quem administra esta empressa e que devem ser punidos e
    resover essas demissões. Resumo: quem compra uma empressa e responsavel
    por ela e responde na justiça. Estão mandando embora sem sem cumprirem a
    resolução 40 (que so pode mandar embora com processo administrativo e
    motivação) e na cara dura abre novo concurso como se não estivesse
    acontecendo nada.

    O governador do estado faz uma publicação sobre
    redução de custos demitindo os concursados e distribui cargos de
    recrutamento amplo (DAE) para pessoas qwue nem prestaram concurso
    fazendo os mineiros de bobos. Gastaram nosso dinheiro todo na cidade
    administrativa (brazilinha do Aecio) para que? Fazem o pessoal de bobo o
    tempo todo. Mineiros vamos acordar sair desta situação sem briga, não
    votando nestas eleições e nas prossimas até revermos os conceitos de
    administração publica.

    Voces bobos votam porque fulano e menos do
    que o outro e mais bonito que o outro rouba menos que o outro, fez
    algum viaduto do que o outro e etc… etc…

    Todos prometem as mesmas coisas.

    Estamos numa terra sem lei.

    Vc
    e assaltado, morto e sua filha estrupada e nada e feito para ser mudado
    nas leis isto com plena conciencia dos maus administradores
    (Presidente, ministros, governadores, deputados, senadores, delegados e
    etc….etc..) e nada fazem.

    O bandido (incluindo todos sem
    discriminação por que e politico, empressario, policial e etc..) tem que
    trabalhar na cadeia para custeiar sua estadia e sem remuneração, tendo
    duas opções:

    1 – trabalhar para pagar a propria alimentação e despesas (como todos nos do bem fazemos).

    ou

    2 – a cadaeira da morte.

    Pessoal
    não sejam bobos o governador e o governador anterior do estado sabe
    tudo que esta acontecendo e fazem vcs de palhaços, não esta nem ai para
    os trabalhadores da MGS (100% publica, ou seja 100% do estado) veja que
    somente a Prodemge (100% publica ou seja 100% do estado) eles não mexem
    sera porque? (Rola muito mais dinheiro para o proprio estado)

    Jornalistas
    parem de se silenciarem perante ao governador atual como fizeram com o
    gobernador anterior. Vcs estão prejudicando toda a população do estado
    de minas diretamente e indiretamente. Falem a verdade não fiquem
    economizando palavras ou fazendo joquinhos de advinha pois nem todos tem
    essa maldade para ver o que esta acontecendo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes