UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

domingo, 25 de setembro de 2022

Metrô é caro devido à corrupção

A cidade de São Paulo tem como artéria vital a rede de trens e metrôs. As duas redes transportam por dia cerca de 10 milhões de pessoas. Essa máquina abriga uma série de cartéis que tem como finalidade extrair o máximo de dinheiro à custa do povo paulistano, que é obrigado a utilizar um sistema precário, pequeno, caro, lotado e com elevado tempo de espera.

A denúncia foi feita ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) por um ex-funcionário da Siemens e é fruto da competição nas licitações em áreas de manutenção, aquisição de trens e construção de linhas férreas e de metrôs.

No depoimento, o ex-funcionário afirma: “A Siemens, após vencer uma licitação, subcontratava uma empresa, sob seu comando, para simular seus serviços, e partir dela, realizar o pagamento de propina”. Em uma dessas operações, a Siemens repassou R$ 2,8 milhões para MGE (subcontratada) e, desse total,R$ 2,1 milhões repassados a políticos e diretores da CPTM e Metrô.

Entre os receptores são citados Carlos Freyze David, Décio Tambelli e Nelson Scaglioni, respectivamente ex-presidente, ex-diretor e ex-gerente de manutenção do Metrô. Scaglioni está na lista de pagamento da MGE há 10 anos e controla licitações lucrativas como as reformas dos motores de tração do Metrô.

Para essa operação ser “lavada” são utilizados os famigerados paraísos fiscais, por meio de empresas offshores (o termo significa “pirata”) de lobistas. Eles fecham contratos com a Siemens e as porcentagens do dinheiro público são reservadas para desvio destinados aos lobistas, políticos do PSDB e diretores das empresas de transportes.

Alstom, Bombardier, CAF, Siemens, TTrans e Mitsui organizaram as licitações através de um sistema de rotatividade dos ganhadores das licitações, e a empresa ganhadora subcontrata a derrotada.

A Rede Globo, mais uma vez, nada divulgou sobre esse caso de corrupção, mostrando que tem preferência política pelos partidos tradicionais da direita no Brasil. Os mesmos que apoiaram a Ditadura Militar fascista.

Esta denúncia reforçam os argumentos de que a corrupção na verdade é um meio importante da imposição do poder econômico da burguesia sobre os interesses do povo. Não adiantará reforma política ou pessoas de bem se não for mudado por completo o atual sistema econômico.

Ricardo Senese, São Paulo

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes