UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

sábado, 26 de novembro de 2022

Exposição mostra a resistência da arte e da imprensa durante o período da ditadura militar

Resistir é PrecisoO Cento Cultural Banco do Brasil abre as portas do passado para mostrar à juventude do presente que “Resistir é Preciso”

Iniciou-se no dia 12 de outubro, no Centro Cultural Banco do Brasil, a exposição “Resistir é Preciso”. Organizada pelo Instituto Vladimir Herzog, a exposição tem como objetivo mostrar a resistência da arte e da imprensa durante o período da ditadura militar. Ela traz publicações, obras e documentos sobre o período de 1964 a 1985.

A exposição acontece em um momento muito importante, e vem mostrar para juventude, principalmente para aquela que saiu às ruas em junho e julho deste ano, um pouco da resistência cultural pós 68, ano que foi decretado o Ato Institucional número 5, que extinguiu os direitos civis e levou ao período de maior repressão no país.

Vladimir Herzog

Vladimir Herzog é lembrado também com documentos. O jornalista foi torturado e morto em 25 de outubro de 1975. Apesar das evidências contrárias, o Estado afirmava que Herzog foi vítima de “enforcamento por asfixia mecânica”, isso é, que havia se enforcado.

O erro foi retificado quase 38 anos depois. Em março deste ano, por determinação do Tribunal de Justiça, foi refeito o atestado de óbito indicando que o jornalista foi vítima de “lesões e maus-tratos” sofridos durante o interrogatório nas dependências do segundo Exército DOI-Codi”.

Data: De 12 de outubro de 2013 a 6 de janeiro de 2014
Horário: De quarta a segunda, das 9h às 21h
Local: Rua Álvares Penteado, 112 – Centro – São Paulo/SP

Camila Rosa, São Paulo

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes