UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

domingo, 4 de dezembro de 2022

Ubes convoca seu 40° Congresso

ubes_65A União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes) realizará seu 40° Congresso nos dias 28, 29 e 30 de novembro e 01 de dezembro, buscando reunir estudantes de todo o País para debater a situação da juventude brasileira e apontar os rumos para a entidade nos próximos dois anos.

Após, no entanto, está muito distante dos estudantes, como provou a realização do Conselho Nacional de Entidades Gerais (Coneg), no dia 8 de setembro, onde o Congresso foi convocado. Sem o menor compromisso com a discussão e a construção de espaços democráticos dentro da entidade, a diretoria majoritária da Ubes impôsàs mais de 400 lideranças estudantis presentes um evento onde imperou a desorganização, com debates desmarcados euma plenária final que se iniciou com cinco horas de atraso.

Mesmo com todos esses problemas, o Coneg representou uma importante vitória para a oposição na Ubes: o fim das etapas estaduais, mais conhecidas como funil. Desde 1999 a Ubes, passou a adotar um sistema em que os estudantes eleitos nas bases não se credenciavam diretamente ao Congresso Nacional, mas sim eram cortados pelas fraudes da etapas estaduais, o que apenas favorecia à burocracia que comanda a entidade. Com a nova mudança, todos os estudantes eleitos em suas escolas voltam a poder participar do Congresso da Ubes. As eleições dos representantes das escolas acontecerão durante todo o mês de outubro e até, o dia 9 de novembro, ocorrerão os credenciamentos nos estados.

“A oposição vem pautando há vários Congressos o equívoco que era o funil na Ubes. Precisamos urgentemente democratizar a entidade e trazer a base de volta ao seu principal fórum é um passo importante nessa direção. Nessa campanha de mobilização ao Congresso queremos convocar os estudantes de todo o País para que possamos, verdadeiramente, construir uma Ubes com a cara dos estudantes”, declarou Carlos Henrique, diretor de Relações Internacionais da entidade.

Já para Gladson Reis, 1° vice-presidente da Ubes e membro da Coordenação Nacional da UJR, “A participação da juventude na jornada de junho provou o caminho da luta como a única alternativa para conquistarmos um novo País. A diretoria majoritária Ubes, encabeçada pela UJS, infelizmente, vai na contramão disso, pois defendem por completo a realização da Copa do Mundo no Brasil, já que o ministro dos Esportes é do PCdoB, silenciam quanto ao leilão do petróleo, compactuam com o Novo Código Florestal dos ruralistas e vendem nossos direitos, como aconteceu com a restrição à meia-entrada. Enquanto isso, os estudantes continuam sofrendo com uma educação atrasada, escolas sucateadas e professores mal remunerados. Queremos uma nova Ubes, e, por isso, construímos essa luta”.

Coordenação Nacional da UJR

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes