UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

segunda-feira, 5 de dezembro de 2022

É hora de lutar! Basta de violência!

A luta das mulheres por liberdade, democracia e autonomia sempre foi marcada por combatividade e carregada de simbolismo.

Submetidas à opressão desigual e condenadas a arcar com todas as dificuldades do trabalho doméstico, as mulheres trabalhadoras têm mais dificuldades de romper com a barreira da invisibilidade e da exclusão. A cultura machista somente serve para reproduzir essa ideia de que lugar de mulher é dentro de casa e que ela não pode se “aventurar” por espaços que lhes garantam mais direitos.

Nosso país está em sétimo lugar, dentre todos os outros países do mundo, onde há mais mortes de mulheres. São milhares de agressões físicas, sexuais, psicológicas e morais todos os anos. Somente em 2013, 50 mil mulheres registraram queixa relatando que sofreram estupro. Sendo assim, considerando que as mulheres que prestam queixa ainda são apenas uma reduzida parcela, é possível afirmar que o número de estupros é muito maior.

Em homenagem a três mulheres lutadoras da República Dominicana que foram brutalmente assassinadas pela ditadura fascista daquele país – Pátria, Minerva e Maria Teresa Mirabal –, o dia 25 de novembro é hoje uma das mais importantes datas relembradas pelo movimento popular.

Conscientes das injustiças sociais e da truculência do governo, as irmãs Mirabal optaram por lutar pela emancipação de seu povo, dando exemplo a toda a América Latina. Perseguidas e presas, foram torturadas e violentamente assassinadas. Suas mortes viraram símbolo da luta do povo e das lutas femininas.

Todos os anos, seu exemplo fortalece a luta das mulheres que se dedicam a pôr fim a todas as formas de opressão e violência contra as mulheres trabalhadoras e demais camadas oprimidas.

O dia 25 de novembro simboliza a luta de milhares de mulheres que diariamente têm de conviver ou lutar contra situações de opressão. Esta data marca a urgência de que todas e todos se unam para acabar com a violência e a morte de tantas trabalhadoras.

O Movimento de Mulheres Olga Benário rende homenagens às combativas irmãs Mirabal, que, com seu exemplo de luta, contribuíram para escrever a história do povo combativo da América Latina e da emancipação das mulheres das correntes que as prendem.

É hora de lutar! Basta de violência contra as mulheres!

Movimento de Mulheres Olga Benário

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes